Mercado 2 anos atrás | Redação

A realidade aumentada nos álbuns de formatura

por Revista FHOX
ST Produções
Edinei Teixeira, da ST Produções

A ST Produções, em Canoas (RS), vem colhendo bons resultados após ter incorporado a tecnologia realidade aumentada (RA) em seus álbuns de formatura, com o desenvolvimento do app Magipix. FHOX conversou com o diretor da empresa, Edinei Teixeira. Acompanhe a seguir trechos do bate-papo e a dica dele sobre dados do segmento em https://www.agenciamove.com.br/noticias/20-dados-e-previsoes-que-vao-convencer-voce-a-usar-videos-em-2017.

.

FHOX – Qual sua visão sobre o futuro da fotografia na perspectiva do crescimento do vídeo?

Teixeira – Nós, aqui na ST, percebemos a importância do vídeo há quase uma década, quando notamos o potencial que um vídeo bem produzido tinha para a turma tomar a decisão de contratar o nosso trabalho. Depois com a explosão das redes sociais isso se potencializou, fazendo com que vídeos curtos tenham grande poder no marketing da empresa, pois são compartilhados por muitos formandos e visualizados por um número muito grande de pessoas. Cada vez mais fotógrafos têm que se acostumar a fazer vídeos, tanto para usar em seu marketing, como para utilizar em seu portfólio de produtos.

 

FHOX – Acredita que uma mídia ameaça a outra?

Teixeira – Não, os vídeos por muito tempo ficaram de lado, pois as produções de casamentos, aniversários e formaturas tinham somente vídeos longos e chatos de assistir. Com a entrada das DSLR nas produções, os videomakers tiveram de aprender mais sobre fotografia. As limitações que as câmeras ofereciam no início, como a empunhadura e arquivos pesados, impossibilitaram que eventos fossem gravados na íntegra com esses equipamentos. Com isso, os vídeos reduziram de tamanho e aumentaram em muito a qualidade, e sem querer se descobriu que o interesse e o valor que as pessoas percebiam nesse tipo de vídeo eram infinitamente maiores.

Assisti a uma palestra muito legal de Gui Dalzoto que provocava os fotógrafos que ainda não perceberam a importância do vídeo. Na palestra, ele colocava uma foto, sempre linda, e perguntava se era foto ou frame. Toda a plateia achava que era foto, em seguida ele acionava o play, era vídeo. A provocação consistia em mostrar que em um segundo de vídeo gravado em 60 FPS poderíamos ter 60 belas fotos.

Noto em postagens que fazemos que o interesse e o engajamento dos vídeos estão sendo muito maiores que em postagens com fotos, mas não acredito que isso seja uma ameaça à fotografia; acredito, sim, que os dois têm de andar juntos.

 

FHOX – Sua empresa é pioneira na introdução da realidade aumentada, você poderia falar sobre isso?

Teixeira – Vivemos um problema que atormenta quem trabalha com fotografias que é a queda na venda de fotos impressas, e a falta de percepção de valor que tem uma foto entregue somente no formato digital. Quando tive conhecimento da tecnologia de realidade aumentada enxerguei a possibilidade de agregar valor na foto impressa ou no álbum, pois a RA necessita de um alvo para tocar o vídeo.

Com vídeos bem produzidos, que tocam a partir de que o telefone [smartphone] é apontado para a foto, podemos contar a história daquela imagem em questão de forma mais completa. Isso encanta as pessoas. Estamos colhendo bons resultados e acreditamos que isso só vai crescer, pois as tecnologias estão convergindo muito para esse lado.

Em médio prazo estaremos entregando para nossos clientes um álbum com óculos de realidade aumentada onde não precisará mais apontar o telefone para as fotos.

 

FHOX – Como a realidade aumentada pode impactar o mercado fotográfico?

Teixeira – Percebemos que os clientes que têm maior sucesso com a realidade aumentada são os que estão produzindo vídeos exclusivos para esse fim, em que o cliente só tem acesso a ele usando o app. Os demais vídeos que são entregues para postagens em redes sociais não estão no álbum e os vídeos que estão no álbum não são entregues em outro formato.

Por exemplo, tem um cliente da Magipix que trabalha com casamentos e gosta de contar a história da foto, e não do evento. Na hora das alianças, ele coloca um vídeo de 20 segundos contando a história somente deste momento, na entrada da noiva a mesma coisa. Resumindo: a realidade aumentada pode impactar as pessoas descongelando aquele momento que a foto congelou.

 

FHOX – Essa tecnologia pode incrementar a venda de álbuns? Sente isso acontecendo?

Teixeira – Conosco está. Aumentamos a venda de álbuns em 40% nas formaturas, e no estúdio para gestantes e bebês conseguimos aumentar o tíquete médio em 60%, e alguns clientes da Magipix também têm ótimos resultados.