Mercado 2 anos atrás | Regina Sinibaldi

Na conquista de diplomas do Vale do São Francisco

Empresa em Petrolina abre passagem para renovação dos álbuns de formatura.

por Revista FHOX

Por Regina Sinibaldi

Os mais de 2.200 km que separam as cidades de Tupã, no interior paulista, e Petrolina, em Pernambuco, não intimidaram Alessandro Correia de expandir seus negócios. O que ele entende é de foto de formatura. Criado em um dos polos nacionais do segmento, hoje Correia dirige a FLAM Formaturas. Quando chegou a Petrolina em 2012, dividia a administração dela com Flávio Hisamatsu. Mas foi por sugestão do próprio sócio que assumiu a empresa inteiramente a partir de 2015.

Nesses anos, Correia tratou de adaptar técnicas utilizadas na fotografia de casamento para formaturas, aperfeiçoar a diagramação de álbuns, tudo para se diferenciar na região. “Precisamos conquistar o formando pelo material, pela qualidade da fotografia”, diz ele que gerencia uma equipe de 18 funcionários.

E foi dessa maneira que seus álbuns ganharam divisas, começando pela vizinha Juazeiro, na Bahia. Hoje a FLAM Formaturas opera em um raio de 300 km, atingindo o Vale do São Francisco. São formandos de faculdades públicas e privadas, de cursos presenciais e a distância.

No caso de turmas do ensino a distância (EAD), como não há baile de formatura, Correia faz o álbum do aluno a partir de uma sessão externa. Antenado ao que pode ser aproveitado da fotografia de casamento, ele traz uma novidade que vem conquistando formandos da região: o making of. “No dia da formatura, o fotógrafo vai à casa do aluno para acompanhá-lo nos preparativos que antecedem a comemoração; o pessoal tem gostado da ideia”, comenta.

Diferentemente da prática de muitas empresas de formatura de fechar o contrato com a comissão de alunos, a FLAM Formaturas é contratada por cada aluno. “É individual e pré-pago”, salienta. Pelo contrato é previsto um pacote mínimo de fotos.

Além de álbuns, em sua maioria nos tamanhos 29 por 40 cm e 24 por 30 cm, a FLAM Formaturas fornece placas de homenagem, réplicas e canudos. Para a impressão de fotos, a empresa elegeu o laboratório Foto Imagem como parceiro. “É estratégico, pois a sede fica aqui em Petrolina, mas há unidades em Jacobina, Juazeiro, Senhor do Bonfim e Capim Grosso”, explica. Correia é daqueles que fazem questão de acompanhar o mercado fotográfico brasileiro. Em setembro, por exemplo, participou do primeiro encontro da fotografia nordestina, o Imagem foto-show, promovido por Luciano Costa. Também costuma se deslocar até São Paulo para visitar anualmente a Feira Fotografar.