Mercado 3 anos atrás | Leo Saldanha

Lily Drone e o sonho de um crowdfunding de verão

Drone inteligente levantou mais de 30 milhões de dólares com financiamento coletivo e com aporte de fundos. Hoje a empresa anunciou a falência

por Revista FHOX

unnamed

Primeiro veio a empolgação da novidade. Um drone que segue a pessoa. Basta jogar para o alto e ele te segue, fotografa e filma. Tudo automaticamente. O vídeo era muito bacana. A ideia do Lily fez enorme sucesso e 60 mil pessoas compraram o produto em pré-venda. Em seguida, investidores aportaram capital. Milhões de dólares. Hoje, sites como Petapixel e Popular Photography destacaram o fim do projeto. Os donos da empresa anunciaram a falência em um post do blog da empresa. Quem contribuiu na campanha receberá em breve o dinheiro de volta em até dois meses.

Os donos do projeto dizem que tudo ficou muito custoso e que a empreitada toda se tornou inviável. Ficaram sem dinheiro para produzir as peças e lançar no mercado.

karma-drone-main__default-291x194
GoPro Karma: mal foi lançado e já pediram recall

A notícia faz lembrar de outra empresa que apostou nos drones e que teve muitos problemas, a GoPro. Nessa semana surgiu a notícia que a marca vai lançar novos modelos. Contudo, antes a empresa tem que corrigir os erros no modelo Karma. Enquanto isso, a DJI segue avançando no mundo todo (inclusive no Brasil) e teria até comprado controle acionário da Hasselblad. O que fica claro nesses acontecimentos recentes é bem simples: o mercado de drones pode ser fantástico, mas é extremamente competitivo e repleto de obstáculos ocultos.

Atualização: Um advogado de San Francisco (EUA) entrou hoje com uma ação contra a empresa Lily Robotics. A alegação é de que a empresa criou um vídeo com propaganda enganosa que iludiu os consumidores e gerou práticas desleais nos negócios. O processo foi anunciado hoje, mas a investigação já estaria correndo faz meses. O que tornaria a divulgação de falência de ontem da Lily Drone bastante suspeito. O site TechCrunch informou que o “timing” do anúncio de fechamento da Lily é de fato obscuro. A empresa se defendeu dizendo que tudo foi coincidência. As multas e despesas com processos podem chegar a 300 milhões de dólares.