Mercado 3 anos atrás | Redação

A nova jogada da GoPro para virar o jogo

Nos Estados Unidos, marca aceita GoPro usadas dos usuários para ajudar na compra de novos modelos

por Revista FHOX

GoPro2

Nos últimos anos a marca amargou resultados complicados com vendas abaixo do esperado. A empresa demitiu funcionários e ainda sentiu os efeitos do recall do drone Karma. No caso da queda nas vendas de câmeras de ação, a explicação chega a ser irônica. A qualidade da GoPro é tão boa que os usuários não compram novos modelos da marca. Existem outros motivos: a GoPro não lançou muitas outras novas funções que tivessem poder de convencimento na aquisição das versões mais sofisticadas da GoPro Hero 5 por exemplo. Claro, poder conversar com a câmera para ela grava é bem bacana. Mas para o consumidor padrão, esse não é um argumento decisivo. Na média, os clientes querem alta qualidade de imagem, resistência a choques e água e facilidade em transmitir e gravar. Algo que as versões anteriores tem de sobra.

122094615_2GG

Para reverter esse quadro a fabricante entrou com um modelo de recompra de aparelhos (trade in).  Isso quer dizer: o dono de uma GoPro antiga poderá usar o equipamento usado na compra de uma nova Hero. Na prática, levando a câmera usada, o usuário recebe até 100 dólares de desconto. Sites de tecnologia avaliam que a estratégia pode até ser positiva, mas que muitos poderiam vender suas câmeras de ação usadas com valores melhores em sites de revenda de eletrônicos. Será que essa movimentação da GoPro vai ajudar a marca de verdade?