Mercado 1 ano atrás | Regina Sinibaldi

Crazy Factory e sua fábrica de sessões fotográficas

Estúdio carioca tem amplo portfólio para atender famílias e também empresas

por Revista FHOX

O estúdio Crazy Factory tem se destacado na cena carioca de festas de aniversários de criança, graças a alguns diferenciais. Um deles é a sessão pré-festa, sem custo adicional para o cliente, em que o casal Ana Paula e Hernan Perrone conhece a criança e seus pais de modo a estabelecer vínculos que facilitem a cobertura fotográfica no dia da festa. “É ainda uma oportunidade para oferecer itens extras, especialmente ímãs em formatos especiais, e upgrade do álbum”, diz Perrone.

Outro serviço desenvolvido pelo estúdio, também sem custo adicional, é o “Real Time Photo”, em que os convidados podem baixar as fotos em seus celulares durante a festa, além do “Real Time Slideshow” exibindo as imagens em telão ou TV. Dependendo do pacote contratado, os convidados podem ganhar ainda fotos impressas na hora nos tamanhos 10 por 15 cm e 15 por 21 cm.

Em datas comemorativas, o Crazy Factory tem sempre novidades, como no Natal 2017, em que bolou o set 360 graus, todo decorado com o tema. O cenário ocupou 40 metros quadrados e permitiu à criança e seus familiares um ambiente mais descontraído, propício a fotos espontâneas. “Antes era um set pequeno, difícil de manter a criança, principalmente pequena, em uma pose”, explica o fotógrafo. A ideia será aproveitada para o Dia das Mães, com a sessão “Mamãe Super Top”.

Mais uma de suas criações é a sessão “Best Friends Forever”, para comemorar o Dia do Amigo, em 20 de julho. O interessante é que o valor da sessão é dividido pelos participantes, de modo a torná-la acessível a todos. “Funciona muito bem com turminhas de escola, principalmente na faixa etária de 5 a 13 anos. E o tíquete médio aumenta pela venda de fotos extras.”

Em um ano de baixa atividade econômica, o estúdio saiu-se muito bem, tendo em vista o agravante da situação fiscal do Estado do Rio de Janeiro. Realizou 138 coberturas fotográficas e 280 sessões de retratos. “O início de 2017 foi pouco movimentado comparado ao mesmo período de 2016 ou 2015, mas começou a melhorar a partir de março. O trabalho foi intenso no último trimestre de 2017. Um detalhe é que aumentaram as festas em dias de semana, pois as casas de festa dão desconto. Para nós foi ótimo, pois passamos a negar menos trabalhos por falta de disponibilidade na agenda”, comenta Perrone.

Além de aniversários de crianças, o Crazy Factory atua em festas de 15 anos, primeira comunhão, formatura, família e corporativo – mais interessado nos serviços “Real Time Photo” e “Real Time Slideshow”. “Os clientes corporativos nos procuram pelos nossos prazos de entrega e pelo fato de sermos uma empresa formal e emitir nota fiscal”, detalha.

É política do estúdio publicar em seu site o preço dos serviços. Para os dirigentes, é uma maneira de ser transparente e um facilitador no dia a dia, pois os clientes que entram em contato estão muito propensos a contratar o estúdio. Outro dado interessante é que o preço da cobertura fotográfica com ou sem álbum é o mesmo, mas o pagamento é facilitado por cartão de crédito. “Nossos álbuns são impressos na Digipix e na Up Book, aqui do Rio”, acrescenta Perrone. Para fotos avulsas impressas durante as festas, o estúdio tem uma impressora Fujifilm. Segundo ele, a forte presença nas redes sociais amplia a carteira de clientes. No início de janeiro eram mais de 87 mil seguidores pelo Facebook.

Fotos: Crazy Factory