Indústria 3 anos atrás | Redação

Os efeitos dos terremotos para Nikon e Sony

Atrasos por conta dos estragos devem impactar até fabricantes de smartphones

por Revista FHOX

1456215037000_IMG_590021

As novas câmeras compactas da Nikon devem demorar mais do que o planejado para chegar ao mercado. Antes a previsão, tanto do modelo A900 (35x de zoom e filma em 4K) quanto do B700 (com 60X de zoom óptico, 4K e mais compacta que a A900), era para julho e agora ficou para outubro.

Resultado direto dos terremotos em Kumamoto, no Japão, região que possui fábricas e fornecedores importantes para Nikon, Sony e Fujifilm. Os fortes tremores, acima de 7.0 de magnitude na escala Richter, ocorreram durante vários dias de abril naquela região. Em um comunicado oficial, a Nikon disse: nossas sinceras desculpas por este atraso aos nossos clientes, parceiros de negócios e por todos aqueles interessados nos modelos.

Sony-plant

O impacto na Sony também foi sentido, com pausa da produção dos próprios equipamentos.  A marca produz sensores para outros players, inclusive Nikon. O efeito negativo deve impactar em atrasos até para fabricantes de smartphones que usam os sensores Sony para suas câmeras.