Conheça o Mercado FHOX! O marketplace especializado no mercado de fotografia e imagem!


Home studio: o que é preciso para montar um?

Crédito: iStock

O estúdio em casa é um sonho de muitos profissionais da fotografia; confira as bases para realizá-lo

Todo fotógrafo já se fez a seguinte pergunta: o que seria necessário para montar um home studio? O desejo é compartilhado por todos os profissionais da área, e pode parecer trabalhoso, mas o resultado é recompensador.

Um home studio, como o nome já implica, é um estúdio de fotografia caseiro. Sua principal vantagem é proporcionar ao fotógrafo a capacidade de trabalhar no conforto do lar. Com os recursos proporcionados pela localidade, o profissional pode ganhar tempo, autonomia e praticidade no ofício. 

A aquisição é vantajosa para quem trabalha com fotografia newborn, retratos e muitas outras áreas. E para conseguir aproveitar ao máximo, é necessário avaliar com qual dessas áreas o profissional deseja se comprometer. 

A escolha é importante para a execução do projeto, uma vez que cada área necessita de diferentes recursos, mas o checklist básico para a construção de um home studio deve ser o seguinte:

Cômodo

Um estúdio precisa de luz. É ela que faz a fotografia, e o objetivo principal do projeto é ter um ambiente controlado, com a capacidade de modificar e personalizar todos os aspectos da iluminação. Mas se o projeto é considerado um protótipo, ou possui planos de melhoria contínua, o cômodo que será transformado precisa ser considerado com muito cuidado.

Para garantir que será capaz de usar luz natural enquanto o equipamento de luz não é adquirido, escolha um cômodo vago que tenha uma janela, uma porta ou qualquer outra abertura voltada para o sol em um bom horário do dia. Isso irá garantir que o uso de luz natural possa substituir equipamentos de luz ainda não adquiridos. A dica para descobrir se o cômodo servirá é observá-lo, com olhar de fotógrafo, em diferentes horários e condições meteorológicas. 

Além disso, o tamanho do cômodo também deve ser levado em conta, tendo em mente todo o equipamento que será utilizado.

Equipamento

E se o orçamento tiver uma boa margem, o ideal é começar com todo o equipamento desejado, pronto para assumir toda a autonomia profissional que um home studio proporciona.

Pesquisar e planejar a compra de set lights, spot lights, haze lights, rebatedores e tripés é essencial. A ideia é colocar todas as necessidades no papel, pesquisar, calcular tudo dentro do orçamento e revisar o plano, até que ele seja viável. É aqui que entra a escolha da área profissional.

Fotógrafos especializados em fotografia newborn precisam de muitos props para compor suas fotos. Especialistas em retrato podem se virar com pouco, e talvez, apenas um fundo infinito e a luz natural já deem conta por um tempo. Fotografias de produto necessitam de boa luz, mas ela pode ser adquirida com pouco orçamento, e assim por diante. Cada área precisa do seu próprio planejamento.

Execução

Por fim, a execução deve ser planejada, de maneira que o resultado final seja agradável, confortável e prático. Não adianta transformar a garagem em estúdio se a mesma se encontra de frente para a rua e pode juntar pó nos equipamentos. 

O cômodo escolhido deve ser bem higienizado e reformado antes de receber o estúdio. Após garantir essas bases, pode-se instalar armários para os equipamentos e props, fundo infinito feito com tecido, área de descanso e espera para modelos e acompanhantes, e outros elementos de preferência.

Seguindo esses três itens, já é possível montar um home estúdio improvisado, temporário ou inteiramente profissional. É importante ressaltar que, para começar a ganhar dinheiro e a trabalhar com toda a autonomia prometida, o profissional ainda precisa consultar o CPF, definir o preço de seus serviços, levando em conta o estúdio, e realizar outros trâmites legais que envolvem a regularização da profissão. Após o processo, que não deve demorar muito, já é possível trabalhar com fotografia do conforto de casa e com todo o controle desejado.