Negócios 3 anos atrás | Redação

GoPro anuncia demissões e encerra divisão de drones

Empresa anunciou o corte de 300 funcionários na Califórnia e o fim das vendas dos dispositivos voadores

por Revista FHOX

No fim do ano passado a FHOX divulgou que a marca estava em um momento de retomada. Com bons resultados financeiros e reflexo direto das vendas de câmeras de ação. Pois segundo um relatório recente do site TechCrunch, a marca cortou entre 200 e 300 colaboradores do setor de drones. O motivo, de acordo com a GoPro “é o alinhamento dos recursos da empresas com o negócio”. Ou seja, uma resposta bastante vaga. Os últimos anos não foram fáceis para a fabricante com queda nas ações e problemas sobretudo após o lançamento do Karma. O site The Verge publicou um post hoje (8) dizendo que a GoPro encerrou a venda de drones e que o Karma foi o primeiro e último modelo criado pela empresa. O site diz que o motivo da saída desse mercado é a competição acirrada e margens muito apertadas. Outra notícia é que o CEO e fundador Nicholas Woodman vai receber a soma simbólica de 1 dólar nesse ano para tentar reverter o delicado quadro financeiro da fabricante.

>> GoPro: os melhores vídeos de 2017

O drone da GoPro teve recall e diversos problemas de funcionamento. Ainda assim, o drone Karma foi o segundo dispositivo mais vendido na categoria do produto com valores acima de mil dólares (no segundo semestre de 2017). Mesmo com a posição favorável entre os concorrentes, a GoPro diz que as margens são muito pequenas e que as novas restrições de uso de drones na Europa inviabilizaram as projeções de vendas do Karma.

Vale lembrar que o faturamento da GoPro cresceu no último trimestre de 2017. Ficou 40% acima do mesmo período do ano anterior. Margem e lucro também cresceram no comparativo. Ainda assim, as ações da GoPro seguem em baixa com temores quanto ao futuro da empresa e da capacidade de inovação em relação a lançamentos futuros. Em 2016 a marca cortou 370 funcionários. Com os novos cortes a empresa ficará com praticamente mil funcionários empregados. Resta saber como será o futuro da empresa com a saída do segmento de drones. A propósito, a disputa no mercado de câmeras de ação também é bem acirrada.

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.