Fotocabines 3 meses atrás | Flávio A. Priori

O sucesso vem de Tuk-tuk

Eduardo Palermo conta como criou uma forma diferente e atrativa de trabalhar com cabine fotográfica

por Revista FHOX

Boas ideias podem surgir a qualquer momento. Às vezes, nas situações mais despretensiosas e diversas. Foi assim que Eduardo Palermo, 31, resolveu juntar um tuk-tuk (aqueles famosos táxis indianos) com uma cabine fotográfica e criou o seu diferencial no mercado. Proprietário da VemCar, na cidade de Carapicuíba (SP), ele já trabalhava há cinco anos no setor de eventos. Os tuk-tuks vieram depois, em um projeto de mobilidade urbana, no ano de 2013.

“Assim que terminei minha graduação, iniciei um MBA em gestão de empresas e negócios. Na época ainda trabalhava na área de inovação de uma empresa do ramo de benefícios e incentivos. Decidi montar o plano de negócios do curso em cima deste projeto”, conta.

Divulgação / Vemcar

Após finalizar o curso, o empresário resolveu se dedicar integralmente ao projeto e deixou seu emprego anterior. Ofereceu a proposta como uma atração de incentivo ao turismo na cidade, mas não teve sucesso.

“Foram alguns meses indo e voltando da Câmara municipal e da Prefeitura de Carapicuíba, tentando viabilizar algo que nem sequer havia lei. Até que obtive uma autorização especial para testar o projeto. O piloto durou cinco meses. E, enquanto isso, fiz uma parceria com o Sebrae-SP
para me orientar sobre o projeto de lei e apresentar na Câmara da cidade”, explica.

Infelizmente a proposta esbarrou em diversos contratempos, da burocracia do poder público até pedidos de contribuições ilícitas. O empresário ainda tentou outros caminhos, mas encontrou os mesmos problemas. Priorizando seus valores ele decidiu, ao lado do sócio, sair do setor e levar
o projeto para estâncias turísticas.

Divulgação / Vemcar

Escolheu a cidade de São Roque (SP) para a nova jornada. Os tuk-tuks rodavam a cidade pela
rota do vinho, inclusive com um guia conduzindo os turistas. Contudo, a burocracias e até problemas com taxistas da região não colaboraram.

Seus trabalhos com eventos passaram a se mostrar mais rentáveis do que com o turismo. As dores de cabeça também eram menores. “Eu continuei fazendo eventos com as cabines e totens fotográficos. Eram bem mais práticos e com margem de lucro superior. Então, foi um caminho natural a VemCar migrar do mercado de transporte e turismo para o de eventos. Hoje, atuamos especificamente nele”.

UMA CABINE NO TUK-TUK?

A ideia de dar nova utilidade para os tuk-tuks veio ao acaso. “Meu sócio iria fazer a festa de 15 anos da filha dele, e na época as cabines fotográficas eram novidade, ninguém conhecia”, conta. “Durante uma reunião em sua residência, ele e a esposa falaram rapidamente sobre os preparativos da festa e sobre a cabine fotográfica, que ainda não conheciam. Então ela comentou que seria legal se existisse uma cabine em um tuk-tuk”.

Isso ficou na cabeça do empresário, que começou a pesquisar sobre algo do tipo no mercado. “No dia seguinte disse que poderíamos fazer um teste na festa de sua filha, ele aceitou. Montei o equipamento no conceito de MVP (minimum viable product). Foi um pouco desafiador, porque, diferente de hoje, ninguém comercializava esse tipo de equipamento e não havia dados disponíveis sobre como montar. Quebrei bastante a cabeça. E o pouco de informação que consegui garimpar veio de fóruns de sites estrangeiros”.

tuk-tukDivulgação / Vemcar

RECEPTIVIDADE

Mesmo com dificuldade iniciais, a cabine tuk-tuk se mostra um ótimo investimento. Hoje é uma das estrelas da VemCar. Palermo conta que inicialmente os clientes buscam pelas cabines tradicionais, mas ao descobrirem sobre o “foto tuk-tuk”, se encantam por ser algo único. “Todo mundo quer uma festa que faça o convidado se lembrar e comentar. E como esquecer uma festa com um tuk-tuk?”, questiona.

Certa vez, a VemCar foi contratada por uma associação comercial de São Roque para uma ação de natal. O tuk-tuk começou como um “trenó” do Papai Noel e, após um primeiro momento, virou uma cabine, na qual as pessoas poderiam tirar fotos com o bom velhinho. “O que mais me marcou foi a simplicidade das pessoas, principalmente das crianças, quando chegavam e viam aquele equipamento todo, algo de outro mundo, onde ainda podiam entrar e tirar uma foto com o Papai Noel”.

Palermo diz que apesar da correria no evento, tudo foi recompensado pelo sorriso das crianças, a reação de surpresa delas ao ter a foto na hora e a alegria dos pais. “Naquele momento eu soube que tinha encontrado a minha missão. O equilíbrio que tanto busquei entre minha vida pessoal e profissional, um objetivo de levar entretenimento, alegria, sorrisos e ainda ganhar com isto”.

Divulgação / Vemcar

FUTURO DAS CABINES

Para o futuro, Palermo se mostra otimista. Atualmente ele está testando cabines em outros dois tipos de veículos e quer direcionar seu foco para eventos corporativos. Além disso, quer usar a
VemCar como um exemplo para guiar outros empreendedores no ramo de cabines.

“Vejo muitos fornecedores de cabines e totens entregando produtos para novos empreendedores. Mas não vejo uma entrega que prepare estes novos empresários, o que prejudica todos os que já estão na área. Quem chega não sabe como funciona o mercado, as práticas, nível de qualidade e tantos outros fatores e requisitos mínimos para iniciar um novo negócio. Não adianta apenas entregar o peixe, tem que ensinar a pescar”.

O empresário complementa que, neste sentido, eventos como o Cabine Photoshow são importantes para a criação de “um crescimento sustentável para o mercado. Levando informação, debates de ideias, tendências para os fornecedores e compartilhamento de melhores práticas, aumentando o profissionalismo e a qualidade do ramo”, afirma.

Ele acredita que esse tipo de atitude não significa ampliar a concorrência, mas sim investir no profissionalismo e qualidade do segmento. Aliás, o empresário vê com bastante otimismo o futuro do mercado de cabines para os próximos anos, graças aos avanços da tecnologia, a facilidade ao acesso de informações e uma esperança na retomada da confiança e do crescimento da economia do País.