Fotocabines 3 meses atrás | Thalita Monte Santo

A oportunidade das cabines Wedding

Uma maneira de alcançar clientes e fazer negócios pela lembrança da festa

por Revista FHOX

Fotografia e vídeo no casamento já são tidos como regra, mas o que vem caindo cada vez mais no gosto dos noivos, empresas de Buffet e organização de festas são as fotocabines e os totens fotográficos.

Como maneira de entreter os convidados e ainda oferecer uma lembrança especial da data, as soluções são uma aposta certeira para um mercado em expansão. Cada vez mais pessoas se casam no Brasil e investem em festas, o que possibilita fazer grandes negócios com a fotografia
revelada na hora.

fotocabines
Rafael Borges, da Clicfotos

Segundo dados do IBGE, só no ano de 2016 foram registrados mais de 1 milhão de casamentos – um incremento de mais de R$ 17,2 bilhões na economia. O setor é um dos que menos se abalaram com a instabilidade econômica dos últimos anos. E a oferta de fotocabines e totens para matrimônios pode partir do próprio fotógrafo que vai fazer as imagens do evento. Tanto como um plus especial dos serviços como um diferencial na hora de fechar o negócio.

E foi o que o fotógrafo Rafael Borges, da Clicfotos, enxergou. Desde 2012 ele trabalha com cabine de fotos em Porto Alegre, e em 2016 Borges resolveu investir nos totens. “Eles foram bem aceitos no mercado. São menores e o pessoal, que não quer alugar uma cabine grande ou não tem muito espaço no evento, prefere”, conta.

Um dos totens da Cliclfotos

“As más línguas dizem que o movimento está acabando, que não agrada mais. É bobagem, porque toda festa que tem é muito raro não ter fila. O pessoal já conhece e não abre mão de fazer uma fotinha, dar umas risadas e se divertir”, explica.

No último ano, Borges fez 119 eventos com cabines e totens, mas conta que a média dos meses anteriores já foi maior. Ele já chegou a realizar até 12 eventos por mês, 160 por ano. Mas para o final de 2018, o empresário está otimista e pretende equilibrar os números.

“Eu considero essa queda uma relação ao mercado gaúcho, que tem problema na economia. A gente anda com bastante atrasos nos salários dos servidores públicos. Aqui a economia deu uma enfraquecida legal. Eu converso com o pessoal de fora e tem gente que está faturando mais esse
ano do que ano passado”, explica.

Espelho mágico da Clicfotos, uma das novidades do mercado de cabines

Já para o empresário Bosquinho Lacerda, do Lacerda Estúdio, localizado no Recife, o mercado é carente de novidades e tudo é válido. “Os clientes consomem o que está disponível. A criatividade é o limite!”, explica ele, que há 7 anos trabalha com cabines em eventos.

Hoje, Lacerda atende mais festas de 15 anos e eventos corporativos, e acha que o setor de casamentos já esteve mais aquecido. Quando começou, ele mesmo elaborou a própria cabine com a ajuda de um marceneiro e um primo, que desenvolveu o software utilizado para trabalhar “Decidi investir porque percebi que tinham alguns fornecedores de fora atuando na minha cidade e enxerguei uma oportunidade de negócio para aumentar o mix e o faturamento”, explica.

A ideia das fotos tiradas na hora durante os eventos é pautada em muito do que se vê no mercado norte-americano, mas diversas adaptações e elaborações já foram feitas aqui, como as cabines infláveis. E a tendência é que novas soluções surjam e ajudem a disseminar ainda mais o uso das cabines em eventos de todos os tipos.

Nos dias 30 e 31 de julho acontece em São Paulo o Cabine PhotoShow 2019. Evento voltado para fotocabines e fotografia de eventos. Confira mais clicando aqui!