News 2 meses atrás | Leo Saldanha

Covid-19: o que as lojas de foto e estúdios podem fazer nesse momento?

O momento é delicado e os negócios terão que se adaptar à nova realidade. E o futuro passa pela transformação digital combinada com impressão e entrega local

por Revista FHOX

Com o avanço das medidas de isolamento das autoridades diversos comerciantes estão se vendo sem poder abrir as portas. Não é diferente com lojas de foto e estúdios fotográficos.

Lojas de foto – o negócio de impressão de fotos não precisa parar mesmo com a quarentena. Como assim? Se a loja conta com impressoras de pequeno porte poderia levar esses equipamentos para outro local e fazer a impressão remota. Embora não esteja claro se o empresário poderia atuar dentro da loja fechada para imprimir, o melhor seria levar equipamentos mais compactos para fazer o serviço de casa. O próximo passo? Ativar e avisar a base de clientes cadastrados e usando os canais disponíveis como Instagram, site, e-mail, WhatsApp.

O processo – A família está reunida e muitos estão com tempo de sobra. Serviços para organizar e imprimir arquivos deveriam ter alguma tração nesse momento de isolamento. Os clientes podem enviar fotos esquecidas no HD ou na nuvem via WhatsApp ou outro meio para que sejam eternizadas em papel. A oferta pode passar por fotopresentes, álbuns e decoração com foto.

Entrega – o importante é facilitar a vida dos clientes entregando os serviços da forma mais conveniente e segura possível. Com higiene e sem contato. Pode ser via motofretista, por exemplo. Claro que sem esquecer da embalagem protegendo as fotos. Não se trata de entregar para toda a cidade é de tentar atrair novos clientes. Na verdade é como atender sua base estabelecida e de forma local. Na região do bairro do ponto e por proximidade. Claro que vai pedir jogo de cintura.

View this post on Instagram

“Eternize seus melhores cliques”📸

A post shared by Cassiana M. C Napoleão (@cassiana_moraes) on

Empatia – é hora de agir e se adaptar, mas sem tentar levar vantagem dos clientes. Na verdade é o contrário. Como você com seu negócio de foto pode ajudar e facilitar a vida deles? Que condições especiais você pode dar agora como cortesia? Não cobrar a entrega? Dar fotos grátis? Um brinde para quem fizer pedidos? A decisão é sua. Talvez a hora não seja agora para divulgar isso. Talvez seja. A forma de fazer isso e promover a novidade pede sensibilidade.

O estúdio – centenas de estúdios pelo país estão fechados ou fechando seguindo as normas e recomendações. Muitos desses negócios contam com serviço de impressão. Será que não é a hora de fazer o mesmo que as lojas pelos clientes. Ah, mas eu não tenho impressora. Talvez seja a hora de pensar nisso buscando uma parceria (com seu fornecedor de álbuns). Pois encadernadoras podem cuidar disso para você. Seja como for, o fotógrafo dono de estúdio deve mostrar a preocupação em ajudar a libertar essas memórias perdidas em smartphones e afins.

Como a loja ou estúdio vão atuar é escolha de cada um, mas é certo que existem alternativas e todas elas passam por uma transformação digital. O mais curioso contudo é que a melhor forma de adicionar valor e ganhar dinheiro com fotos daqui para frente vai depender de produtos impressos. Entender isso é que pode fazer toda a diferença para a sobrevivência do seu negócio de fotografia.