Mercado 3 anos atrás | Diogo Amorim

Conheça a Roda Rio, exposição itinerante nas ruas da Cidade Maravilhosa

Paulo Camarão anda pela cidade do Rio de Janeiro em sua bicicleta motorizada expondo fotografias e objetos

por Revista FHOX

roda-rio-2Se você estiver andando pela zona sul ou centro do Rio de Janeiro e encontrar uma exposição em uma bicicleta elétrica, você acabou de conhecer o fotógrafo Paulo Camarão e seu projeto itinerante “Roda Rio”, que consiste em uma exposição fotográfica móvel que ajuda a divulgar e vender o trabalho dele.

Camarão começou a expor suas obras na Feira do Lavradio, que acontece no centro da cidade no primeiro sábado de cada mês. Influenciado pela onda de Food Trucks e amparado pela lei municipal 5.429 de 2012 que regulamenta as atividades dos artistas de rua, decidiu percorrer alguns pontos cariocas.

Transportando quase 200 quilos, o fotógrafo carrega um varal metálico e uma caixa para guardar fotografias, além de canecas e outros objetos. Ele potencializou a bateria da bicicleta para poder percorrer mais áreas da cidade sempre que tem uma tarde livre.

O fotógrafo gosta de conhecer pessoas, lugares e está animado com a proximidade da Olimpíada – ele garante que vai passar por vários lugares todos os dias e que é só acompanhá-lo no Instagram e no Facebook para saber sua localização. “Os turistas, principalmente europeus, já estão acostumados com artistas de rua, se aproximam e compram com naturalidade. Os brasileiros ficam encantados com a ideia e impressionados em como consigo transportar tudo na bicicleta”, conta à FHOX.

roda-rio-1

Além das vendas, o projeto oferece a oportunidade de encomendas. “O projeto ‘Roda Rio’ gerou muita visibilidade para meu trabalho e convites para participar de eventos. Estarei no próximo Circuito das Artes do Jardim Botânico e fui convidado graças ao trabalho que circula pela cidade.”

Com o tempo, Camarão percebeu que o mercado necessitava de outras demandas e investiu em canecas, descansador de copos e outros objetos customizados com as imagens. “São baratos e as pessoas levam meu nome para casa. E voltam quando precisam dar um presente.” Hoje ele não se vê sem essas peças, fundamentais para seu sucesso.

Confira algumas fotos:

Se você também tem uma história interessante para compartilhar ou alguma sugestão de pauta, entre em contato conosco pelo Você na FHOX.