Conheça o Mercado FHOX! O marketplace especializado no mercado de fotografia e imagem!


Como a foto no papel serve muito bem para apoiar causas

O exemplo recente das ações para ajudar as pessoas afetadas na Ucrânia mostra a força do produto impresso na fotografia

É fato que vivemos em um mundo muito digital, com o online parecendo engolir tudo, Contudo, tem coisas que a fotografia impressa valoriza muito mais; Sobretudo quando o assunto envolve causas muito especiais. E curiosamente é combinando a força da internet para a divulgação que a foto no papel se sai ainda melhor. Prova disso está na matéria da Vogue internacional que divulgou uma série de ações envolvendo fotos impressas para ajudar as pessoas afetadas pela guerra na Ucrânia. 

A última edição do Pictures for Purpose apoia a World Central Kitchen, uma organização sem fins lucrativos dedicada a fornecer refeições frescas na esteira de crises humanitárias, climáticas e comunitárias. Quarenta e cinco artistas estão doando impressões para o projeto, incluindo vários nomes ucranianos como Daria Svertilova (UKR), Julie Poly (UKR) e Synchrodogs (UKR), bem como outros nomes renomados como Rineke Dijkstra (NL), Inez & Vinoodh (NL), Jamie Hawkesworth (Reino Unido), Nadav Kander (Reino Unido) e Alec Soth (EUA). Muitas das impressões evocam noções de liberdade, solidariedade e resiliência.

Todas as impressões custam €125 e estão disponíveis em uma edição aberta por duas semanas (que se encerra hoje 24/03). As fotos não são assinadas e a impressão ficou por conta da organização Fotolab, com sede em Amsterdã, em papel de 20 x 30 cm, com uma área impressa variável dependendo da proporção da fotografia em questão. Assim como nas edições anteriores da arrecadação de fundos, os artistas participantes podem optar por receber 25% dos lucros da venda de suas estampas. Para sua terceira edição, a renda revertida vai fazer a diferença na vida de artistas diretamente afetados pelos eventos na Ucrânia.

Vale destacar que não foi a única ação desse tipo. Já que Fotos Para a Ucrânia foi outra iniciativa com venda impressa em auxílio ao War Child para crianças afetadas na situação da Ucrânia. Organizadas pela agência de fotos Darwin Studio e apoiadas pela Metro Imaging, as impressões custam £50 e são impressões grandes em papel especial. Dentro da venda de impressão estão imagens de fotógrafos de todo o mundo, unidos em seus esforços para ajudar crianças que fogem do conflito na Ucrânia.

Slava Ukraini!

Prazo: Até 24 de março de 2022

Site: www.czwartek.org

A exposição “Slava Ukraini!” Na Galeria Czwartek, Varsóvia, surgiu espontaneamente, como um ato de solidariedade com aqueles que durante a noite tiveram que enfrentar uma nova realidade. Sasha Kurmaz, a vencedora da FOAM Talents nos enviou seu trabalho enquanto se escondia em um dos abrigos de Kiev. Daniel Kosoy, compartilhou com a organização uma foto de seu melhor amigo que tirou a própria vida devido à agressão russa.

Os artistas incluídos são Synchrodogs, Sasha Kurmaz, Yan Wasiuchnik, Genia Volkov, Max Dutka, Daria Svertilova, Lesha Berezovskiy, Yuliia Frolova, Valentine Bo, Kristina Podobed, Maksim Finogeev, Kris Vóitkiv, Elena Subach, Daniel Kotliar, Yulia Krivich, Anton Shebetko, Mishka Bochkaryov, Lisa Vlasenko, Nikita Sereda, Julie Poly, Victoria Pidust, Artem Nadyozhin, Daniel Kosoy, Gorsad.

Além disso, a venda de impressões está disponível em edição limitada de 100 exemplares. Cada impressão custa 60€ (mais frete). Cada um é impresso no arquivo Moab Entrada Natural Rag 190 gsm em edição limitada de 100. Todos os lucros (menos os custos de produção e remessa) serão doados ao Ministério da Saúde da Ucrânia e à Cruz Vermelha para apoiar médicos e hospitais e outras causas aconselhadas pelos artistas apresentados.

A matéria da Vogue mostra outras iniciativas como essas, todas unindo sites, ongs, fotógrafos e galerias. Todos com a missão de ajudar de alguma forma as pessoas afetadas naquele país. 

O exemplo que fica é do valor da causa, do tangível e da valorização da fotografia na sua melhor forma de ser apresentada, no papel. 

Veja também >>> O negócio da fotografia: por que o produto importa mais do que nunca? – FHOX