News 4 semanas atrás | Redação

Casamento virtual é tendência nos Estados Unidos

Assunto foi destaque em matéria recente da Forbes e mostra como esse mercado se adapta nessa nova realidade do mercado

por Revista FHOX
The Post Oak Hotel

A matéria da Forbes traz a chamada: Por que casamentos virtuais podem ser a tendência do futuro. O que o texto traz é o case do hotel The Post Oak Hotel de Houston atendendo um casal de norte-americanos. Sheryl e Nate Santee, os noivos, antes da pandemia tinham definido um casamento luxuoso com 300 convidados. Veio a Covid-19 e mudou tudo. Algo que ocorre em diferentes partes daquele país e do mundo. O que o hotel faz para atender uma nova demanda é a oferta de um casamento virtual. o evento presencial ocorre em um formato micro-wedding com bem menos convidados e o local cuida não só de organizar tudo como também da parte de transmissão e fotografia.

A FHOX entrevistou recentemente Rodrigo de Paula, videomaker de São Paulo, que fez um casamento ao vivo nos moldes do que está acontecendo nesse case da Forbes. A diferença é que o Oak Hotel tem um pacote que dispõe de hospedagem, o evento, transmissão e os arquivos. A equipe de audiovisual (com fotógrafo) cuida dos registros. E os convidados que não estão presentes fisicamente assistem a tudo online. Segundo a matéria esse micro-casamentos contam com até 50 convidados ou menos. Mas na prática tanto aqui como lá fora nota-se um número ainda menor. Com até 10 ou 15 pessoas.

Veja o trecho da matéria explicando como esses espaços estão se adaptando a realidade. 

“Micro-casamentos não são novidade. Mas na era da Covid, quando grandes grupos não podem se reunir, esse tipo de núpcias registrou um aumento. Os hotéis mais experientes adicionaram um componente virtual para permitir que familiares e amigos de perto e de longe participem das festividades. O Langham, na 5ª Avenida, em Nova York, por exemplo, lançou recentemente o The Essential Langham Wedding, um pacote que inclui uma sala para até 25 participantes, um juiz de paz, uma sessão de fotos de duas horas, champanhe, bolo, uma noite no o hotel e, é claro, serviços de teleconferência para convidados virtuais.

Reprodução Forbes
The Post Oak Hotel

O The Post Oak teve a ideia de casamentos virtuais em meados de março. “Todos os eventos, reuniões e celebrações foram paralisados”, diz o gerente, Steven Chou. “Os casamentos planejados para a primavera e o início do verão foram cancelados. Então, analisamos nossa situação, nossos eventos e equipes de vendas, e nos perguntamos: o que poderíamos fazer para nos ajustar aos tempos e ser sensíveis à pandemia, mas ao mesmo tempo permitir que as pessoas comemorem esse momento marcante na vida?

o hotel fez boa parte do trabalho pesado da cerimônia. Forneceu um assessor de casamento para orientar o casal durante o processo. O The Post Oak também converteu uma sala de reuniões em um espaço para transmissão ao vivo, com tecido branco em cascata do teto e dois arranjos amplos de orquídeas e hortênsias brancas artificiais no altar.

As câmeras foram colocadas estrategicamente para capturar tudo, desde a troca de votos ao champanhe com discurso, até os noivos cortando o bolo (os dois últimos foram incluídos no pacote). Os Santees fizeram um ensaio prévio para saber onde as câmeras estariam posicionadas.”

Reprodução Forbes

A matéria mostra que a aceitação está sendo boa. Seis casais já contrataram o serviço. O perfil dos casais que buscam esse serviço é semelhante: noivos que não querem esperar para selar os votos e casar. Será que essa tendência vai avançar daqui para frente?

Leia Também: Lançamento do Livro – Marketing Básico para Fotógrafos