Inovação & Tech 3 meses atrás | Leo Saldanha

Startup canadense é mais um “Uber da fotografia”

Flyphotographer atende turistas em 250 países com serviços de sessão fotográfica e já atende no Brasil

por Revista FHOX

Flytographer não é nova, existe desde 2013 e quando começou tinha só 18 fotógrafos. A plataforma digital conta hoje com 500 fotógrafos cadastrados atuando em 250 países. A CEO e fundadora é Nicole Smith e assim como outros negócios, ela criou o Flytographer porque viajou para Paris em 2011 e frustrou-se com as fotos feitas por lá. Selfies desajeitadas e imagens com péssima qualidade. Na ocasião ela pediu para um amigo fazer outras fotos dela e da amiga na “cidade luz” e o resultado ficou melhor. Dali surgia a ideia do novo serviço. Quando retornou para o Canadá ela criou a empresa. Hoje ela considera a Flytographer um negócio de memórias. O moderno escritório da marca fica em Victoria (BC) no Canadá.

Leia também: Movimento Imprimir 

A foto em Paris que despertou o “insisht” de Nicole para o novo negócio.

Flytographer in Paris

Travelling as an adult brings me right back to my days of make-believe: walking down cobblestone streets and imagining what’s happened there over centuries; seeing the paintings I studied in art school in person and standing in awe; experiencing symmetrical gardens, book shops, people-watching. I love people watching. My imagination is on fire when I travel and I can take myself back there anytime in a daydream. – Tara Hurst, Creative Director, FlytographerRead more from this story here: http://ow.ly/Z3S5303k8aE

Posted by Flytographer on Wednesday, August 17, 2016

Flytographer – Embora traga um conceito que lembra o Uber por oferecer tudo online o preço é fixo. O valor cobrado pelos serviços é o mesmo em qualquer local. Sempre 250 dólares para 30 minutos de cobertura fotográfica. O pacote mais caro de duas horas custa 650 dólares. Para reservar o fotógrafo que acompanha as férias basta selecionar o local e em seguida escolher o profissional. Um concierge da plataforma cuida da sessão e de todos os detalhes. Depois que a sessão ocorre o cliente recebe um e-mail em até cinco dias com as fotos para download (não existe ainda impressão atrelada ao negócio).

Segundo Nicole, o serviço cresce porque as pessoas estão cada vez mais saturadas de redes sociais e fotografar com smartphones, logo ter um fotógrafo para cuidar das imagens da viagem é um conforto e a certeza de belos cliques. “As pessoas estão tentando se desintoxicar digitalmente nas férias e manter distância dos smartphones. Esse serviço é a chance de também conhecer um fotógrafo local que conhece todos os pontos turísticos para fotos com os melhores ângulos” disse ela para o Canal Yahoo Finance.

O negócio da Flytographer já foi destaque na Elle, The New York Times e outras inúmeras publicações de vários países. Até hoje a empresa atendeu mais de 10 mil clientes e conta com parcerias com hotéis referências espalhados pelas cidades atendidas. A empresa realiza encontros anuais para capacitar mulheres no mercado de tecnologia. Um negócio que pelo visto vai seguir crescendo com uma proposta interessante para turistas do mundo todo. No Brasil o serviço funciona no Rio de Janeiro. Veja mais: https://www.flytographer.com/

Participe da primeira turma online da Escola de Negócios FHOX 

Feira Fotografar 2019: o grande encontro da fotografia brasileira

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.