Inovação & Tech 2 anos atrás | Leo Saldanha

Photochain: a tecnologia blockchain chega para revolucionar a fotografia

Startup europeia apresenta uma proposta disruptiva que deve impactar o modelo de negócio dos bancos de imagem. No Photochain o fotógrafo leva 95% da venda e de forma mais rápida e segura

por Revista FHOX

Blockchain é a tecnologia por trás da febre das criptomoedas (Bitcoins e afins). O caráter disruptivo e descentralizado dessa tendência chega para se encaixar perfeitamente em um mercado na fotografia que sempre foi muito centralizado, o dos bancos de imagem. Photochain traz uma proposta distinta: descentralizar a compra e venda de fotos de forma rápida, simples e mais justa para os fotógrafos. A ideia é melhorar a experiência geral dos profissionais que vendem e dos clientes que compram imagens. Uma das vantagens do blockchain é a velocidade em identificar e já enviar os pagamentos. Dessa forma, os profissionais não terão que esperar semanas para receber pela venda. Mais do que isso, a proposta do Photochain é melhorar a comissão e acabar com as amarras de acordos que muitas vezes não são ideias para os fotógrafos. Outro ponto forte é a velocidade de intervenção quanto a abusos de direitos autorais.

O CEO da Photochain Stanislav Stolberg criou a plataforma justamente porque considerava os outros serviços cheios de regras em excesso. E que não era simples de navegar e usar como ferramenta. Photochain ganhou 3° lugar no ICO Pitch Competition no Blockchain Leadership Summit em Zurique. Além disso, a plataforma já obteve parceiros variados que atuam com a mesma tecnologia. Caso do Swisscom Blockchain (consultoria) e Blockchain Zoo.

Segundo o CEO da Photochain, o serviço vai agilizar o mercado tanto para criadores quanto vendedores de fotografias. Um marketplace descentralizado conecta os compradores diretamente aos vendedores e com definição de preços entre as partes. As transações ocorrem em segundos e os fotógrafos recebem 95% da venda. O que o Photochain faz é validar as transações com contratos inteligentes e com verificação em cada contrato. Tudo em questão de segundos e com pagamento imediato.

Do lado dos direitos autorais, a DCC (Digital Copyright Chain) que é usada pela Photochain oferece uma solução automática. Cada foto enviada pelo fotógrafo é digitalizada pelo DCC para controle de direitos autorais. O fotógrafo carrega a foto e deve compravar a identidade com verificação. Cada imagem enviada deve ser associada ao usuário. Cada operação de envio deixa um link existente que é verificado pela blockchain e pelo DCC. Isso gera um rastro de propriedade para cada fotografia movimentada na plataforma. Outro dado importante é que Photochain faz parte do Copytrack (iniciativa global com registro de direitos autorais descentralizado para conteúdo digital).
“Photochain é a revolução que os fotógrafos esperavam. Nós reinventamos o mercado de fotografia a partir do zero, com os compradores e vendedores no centro disso.” Disse Stanislav.
Photochain estava disponível em versão Alpha com 100 fotógrafos cadastrados e agora está aberto para receber novos profissionais interessados. Saiba mais: https://photochain.io/

>> Truepic quer acabar com as fotos fakes

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.