Participe do SIM. Semana do Imaginário Materno!


Números da CIPA mostram o impacto nas vendas mundiais de câmeras

O novo coronavírus atingiu diretamente a fotografia. A indústria de câmeras foi fortemente abalada levando em conta os números divulgados pela associação japonesa CIPA. A queda nas vendas e remessas de câmeras em março foi de 48% em comparação com o mesmo período de 2019. A associação de produtos de câmera e imagem mostram outros dados: um dos mercados menos impactados em vendas foi o Oriente Médio. Europa, Estados Unidos e Japão.

]

O sistema mais afetado foi o das DSLRs. Em relação ao mesmo período de 2019 as vendas e remessas chegaram só a 32.6%. Já das mirrorless foi melhor com 56%. O único país a receber mais DSLRs do que câmeras sem espelho foi a China. Ainda assim comparado com o ano anterior foi de metade das câmeras enviadas. As vendas de câmeras no e-commerce nos EUA caíram 64% em março. Lembrando que os Estados Unidos é a maior economia do mundo. Entre 100 categorias de produtos de uma pesquisa de mercado da Stackline as câmeras ficaram em terceiro lugar nos produtos que mais sofreram com redução de vendas. Só perdendo para malas e maletas em geral. O item que mais cresceu nesse mês de março foi de luvas descartáveis. O impacto deve aparecer já nos dados financeiros divulgados pelas fabricantes nesse período que bate com o ano fiscal das principais marcas de câmeras do mundo (todas no Japão). Na categoria das câmeras, lentes se saíram melhores nas vendas com queda menos impactada. O sistema que menos se saiu mal foi das mirrorless. Esse números só representam a realidade dos fotógrafos que não podem fotografar eventos dos mais variados. Como da área esportiva, paparazzis, eventos sociais e outros.