Inovação & Tech 2 meses atrás | Leo Saldanha

Baidu investe pesado em blockchain

Plataforma Baidu Totem usa sistema descentralizado e com inteligência artificial que identifica cópias não autorizadas de imagens e ajuda na cobrança dos direitos autorais dos fotógrafos

por Revista FHOX

A gigante de tecnologia chinesa Baidu é o Google da China. Aliás, a Baidu ganha do Google na China é o buscador oficial daquele país. A novidade é que a empresa vai lançar um programa de benefícios com tecnologia blockchain para a plataforma Baidu Totem (banco de imagem da empresa). A nova ferramenta usa tecnologia descentralizada e gera certificação digital para os cadastrados. Uma forma de garantir proteção intelectual para fotógrafos entusiastas e profissionais. Assim, Baidu espera tornar mais difícil a vida de quem usa fotos sem autorização ou rouba imagens e usa para fins variados.

Segundo o Baidu, as imagens terão uma assinatura digital direto no arquivo. Tudo baseado em credibilidade e com a ajuda de sistema de inteligência artificial. Assim, os usuários poderão rastrear e monitorar qualquer arquivo disponível e marcada com o sistema da Baidu Totem. A ideia de oferecer segurança, transparência e controle aos usuários é acertada e caminha com a tendência no uso de blockchain para defender os direitos dos fotógrafos. Mais do que isso, torna a venda e licenciamento dos arquivos mais fácil e rápido. A inteligência artificial desenvolvida pela Baidu vai monitorar violações e ajudar em todo o processo. Totem não só controla isso como ainda cria relatórios e agiliza os processos legais com contato direto com firmas de advocacia.

O Totem lançado pela Baidu será um mecanismo de incentivo do buscador. Uma forma de garantir que usuários não roubem ou copiem fotos de outros sem autorização. A intenção é de expandir as funcionalidade do Totem permitindo a venda de fotos de forma rápida e descentralizada dentro da comunidade. A notícia é boa para fotógrafos, designer e outros criativos que usam a rede social chinesa. Contudo, os interessados tem que se cadastrar para passar a usar o Totem. Vale lembrar que vários outras iniciativas estão usando sistemas semelhantes que usam blockchain. Caso da Kodak com o lançamento da plataforma KodakOne e a criptomoeda KodakCoin.

Lançada em abril passado, Baidu Totem será bem semelhante ao KodakOne e o novo programa de benefícios da gigante de tecnologia chinesa quer estimular o uso e a adesão dos profissionais com a ferramenta. Diversos fotógrafos chineses e empresas já aderiram ao Totem. E a empresa garante que a adesão é rápida (em até 3 dias) para conseguir a certificação (válida somente na China). É mais uma prova de que a tecnologia blockchain vem com tudo e promete uma verdadeira revolução nos próximos anos. Algo que a FHOX já abordou nesse post: Será que o blockchain vai revolucionar a fotografia?