Inovação & Tech 2 anos atrás | Leo Saldanha

A Casio mostra que as compactas não morreram

A nova TR Mini é uma câmera de bolso com um alvo claro: mulheres vaidosas em busca de selfies perfeitas

por Revista FHOX

Estudo de caso

Untitled-6

A Casio vive um bom momento na venda de câmeras digitais na Ásia. Lá existe um forte apelo para aparelhos com enfoque nas selfies de altíssima qualidade. Claro, a Casio bate de frente com os smartphones. Não obstante, a marca conseguiu resultados excelentes porque soube recriar câmeras diferenciadas. A nova TR Mini é uma prova disso. Primeiro por nem parecer uma câmera digital, lembra mais um estojo de maquiagem. E talvez seja essa a ideia mesmo. Na verdade toda a linha de câmera da série TR da Casio apostam nessa frente voltada para os autorretratos femininos.

Um dos modelos, a TR 80 lembra mais um smartphone, mas é uma câmera digital. Foi criada para gerar fotos perfeitas e sobretudo para selfies em grupo. Traz até um apoio para deixar ela em pé. Some a isso um flash especial e recursos que retocam os rostos dos retratados e você tem uma câmera anabolizada para retratos que serão postados nas redes sociais chinesas. Foi graças a lançamentos como a TR 80 que a Casio acabou reconhecida como a referência para selfies perfeitas. Preço da câmera? 900 dólares. Preço de um smartphone de luxo.

casio-ex-tr80-malaysia-makeup
TR 80. Selfies perfeitas e preço de smartphone de luxo

Todas as câmeras da série TR são voltadas para jovens mulheres chinesas. Vários modelos vem com programa de reconhecimento fácil e todos os modelos vem com conexão wifi para enviar as fotos rapidamente para o smartphone. A Casio ataca principalmente o mercado chinês (gigantesco). No Japão os estudos mostraram que o apelo desse tipo de foto é bem menor. A TR 80 vai bem no mercado chinês porque é fabricada no Japão (algo que também gera status por lá como produto premium).

5WXrcOR
TR Mini. Design inovador lembra um estojo de maquiagem. O anel de iluminação com vários luzes LED oferece um verdadeiro estúdio portátil

A TR Mini traz um design inovador (circular) e vem com oito flashes (LED) ao redor da lente para dar mais controle de iluminação. O controle da luz é sofisticado. O usuário pode escolher o estilo de retrato ou iluminar só com um lado das luzes LED. Existem funções de luzes diferenciadas batizadas de Sculpt, Shadow e Slim (parece um mini-estúdio de retratos). A lente de 21mm é uma grande angular que serve tanto para fotos em grupo como para um retrato mais abrangente da pessoa. A escolha da lente pela Casio também levou em conta que essa objetiva emagrece o retratado. Preço da câmera TR Mini: 500 dólares.

tr805_zpssyde2iz5
Comparação de selfies. A TR 80 traz iluminação especial e software para deixar a mulher mais bonita

Claro, a Casio sabe da crescente competição com os fabricantes de smartphone. Em especial do Iphone 8 Plus e X ou mesmo das novas versões da Oppo, Vivo, Huawei e Samsung. Todos trazem recursos sofisticados para autorretratos. A marca está confiante que um dos diferenciais são os softwares exclusivos para selfies perfeitas feitos para deixar a mulher mais bela. Quando a usuário compara a câmera da Casio com um smartphone ela lembra que aquele modelo de compacta é especialista em selfies.

Fica evidente que a Casio soube se adaptar a realidade de um mercado de enorme potencial. E nada impede que replique esse conceito em outros países com as devidas adaptações. Basta levar em conta que selfies seguem bombando no mundo todo. Inclusive no Brasil (lembra da febre dos paus de selfie). Ou seja, uma câmera que apela para esse público apaixonado por autorretratos tem sim um potencial para ser explorado aqui. Um dado curioso, as primeiras câmeras da linha TR da Casio não tinham conexão wifi. E as usuários usavam o iPhone para clicar a tela da câmera digital da Casio. Foi a partir daí que a marca percebeu a oportunidade reprimida e reformulou os equipamentos.

img01 (1)
TR Mini. O tamanho compacto e a iluminação são dois diferenciais do lançamento

Em entrevista para o site The Verge, executivos da marca dizem não estar tão preocupados com a febre dos smartphones. Eles disseram que a empresa também não vai tentar competir com câmeras para entusiastas. A ideia é criar câmeras compactas para atender necessidades específicas. No caso da TR Mini a escolha foi inteligente e acertada, explorar a vaidade com um modelo inovador, simples de usar e conectado. Serve de case para qualquer fabricante de câmeras, não?!

>> A fotografia como moeda digital: os apps de selfie