Entrevistas 1 mês atrás | Flávio A. Priori

Verônica Morais, paixão e dedicação pela fotografia

Fotógrafa teve uma das fotos selecionadas do #FHOXNoCollegato

por Revista FHOX

Em uma ação conjunta da Collegato e FHOX,  foram escolhidas algumas das melhores fotos tiradas pelos participantes do último Collegato Immersione. Uma das premiações era ter sua história contada aqui na nossa página. E é assim que vamos conhecer a Verônica Morais, da Singular 8.

Moradora da cidade de Guarulhos, ela nos conta que começou na fotografia por conta de seu marido, Guga Morais, um apaixonado pela arte, ainda na faculdade. “Ele me apresentou a fotografia e sonhou antes de mim, com o trabalho que fazemos hoje. O Guga me incentivou a estudar e juntos nos especializamos na fotografia de casamento. Posso dizer que ele é uma grande inspiração para mim, isso seria clichê?” brinca Verônica.

Verônica
Verônica e Guga

 

O principal segmento da Singular 8, que está no mercado desde 2015, é a fotografia de casamentos. A escolha por matrimônios se deu após eles próprios terem tidos problemas com isso. “Tivemos uma experiência muito ruim com nosso fotógrafo de casamento. Então decidimos estudar e nos especializar para que os casais que escolhessem a Singular 8 não passassem pela mesma frustração que nós”.

Verônica fala que desde então o propósito dela e do marido é entregar o que gostariam de ter recebido. “Foi com essa missão que nasceu esse projeto, nosso planejamento sempre foi voltado para casamentos. Já são quatro anos de muito amor, trabalho e dedicação!”. Alias, trabalhar junto com o marido é algo que torna a atividade ainda melhor, comenta a fotógrafa. “O Guga é otimista, é inteligente e criativo, ele faz tudo ser muito leve. É maravilhoso trabalhar com meu marido em prol dos sonhos de outros casais.”.

Foi com a mentalidade de sempre se aperfeiçoar para entregar o melhor para seus clientes que surgiu a vontade de participar do Collegato Immersione. A própria Verônica explica: “Conheci o Collegato através da Mari e do Neto Lombardi. Já tínhamos vontade de ir desde 2018, mas infelizmente não conseguimos. Em 2019 compramos os passaportes na Feira Fotografar, motivados pela experiência de imersão e de estar com fotógrafos de todo o Brasil. Isso além da possibilidade de ficar pertinho e poder conversar com os palestrantes que tanto admiramos.”.