Entrevistas 2 meses atrás | Mozart Mesquita

Todo o talento de Julia Zarkh

Os retratos oníricos da fotógrafa russa fazem a cabeça de fotógrafos no mundo todo. Em outubro ela estará no Brasil

por Revista FHOX

O estilo de Julia Zarkh é tendência e se diferencia por composições e tratamentos impecáveis. Assim como Newborn, que quando surgiu era algo diferente, o mesmo se aplica ao que Julia faz. Quem embarcar cedo pode largar na frente em um tipo de trabalho que oferece grande oportunidade de encantar clientes com pioneirismo. Julia, estará no palco do FHOX Newborn.

Nos preparativos para recebê-la, a FHOX conversou com ela. Confira a seguir:

A fotógrafa Juklia Zarkh

 

FHOX – Seu trabalho salta aos olhos, como você se inspira?

Julia ZarkhPara que ideias nasçam é necessário inspiração e o amor insano pela fotografia. Por isso, busco desenvolver a capacidade de ver alegria e beleza em cada dia e a cada minuto vivido. Aprecio as coisas simples e incomuns em nossa vida cotidiana. Fazendo isso, a vida se abrirá para você de um ângulo completamente diferente, mostrará e dará todos os seus milagres e momentos mágicos. Minhas fotos mostram a beleza das coisas simples: sentimentos humanos, emoções, natureza e a magia da luz.

FHOX – Como foi o seu início de carreira?

JZ – Quando estava grávida do meu primeiro filho meu mundo começou a mudar. Passei a andar muito e notei como é bela e perfeita a natureza. Revelou-se em mim um sentimento de beleza naquele momento. Com um ano da minha filha, peguei a câmera na mão e não larguei mais. Minha vida é dividida em antes e depois. E prefiro muito mais a vida que vem depois de conhecer a arte e a criatividade. São sete anos desde que comecei a tirar fotos e ainda tremo a cada click, sinto uma sensação de felicidade e euforia.

 

FHOX – Como fotografar no inverno?

JZ – No inverno é muito mais difícil tirar fotografias do que em outras estações. A duração da luz é muito menor. Você deve ter um plano claro para a sua sessão e tentar trabalhar mais rápido para cumpri-lo. Combino ensaios em casa e na rua. Isso permite variações, uma vez que nessa estação achar locais interessantes é de grande importância. Tento fotografar após a neve, quando os galhos ficam lindos e brilham.

FHOX – Como você encontrou seu estilo?

JZNão havia uma única escola especializada no meu estilo, na minha cidade, quando comecei a aprender fotografia. E os fotógrafos que eu gostava não davam aulas individuais. Tive que analisar muitas fotos de artistas famosos, fotos de mestres. Assim, passo a passo, estudei, cresci e surgiu meu próprio estilo. Nunca quis ser como alguém. Sempre foi importante expressar e mostrar ao mundo o que eu quero da maneira que vejo e sinto.

FHOX – Existe concorrência na Rússia e como lidar com isso?

JZ – Sim, há muita concorrência na Rússia. Um grande número de fotógrafos que tiram ótimas fotos. Amo eles por não me permitir ficar parada. Mas tento não competir, pois é preciso muita energia. Eu entendo perfeitamente que cada pessoa tem seu próprio caminho. É muito estúpido se comparar com outra pessoa ou provar quem é melhor e quem é pior.

FHOX – Qual é o futuro da fotografia de família?

JZ – A vida nunca vai parar. As pessoas terão filhos, netos, gerações vão mudar. Tudo é como era antes de nós, muitos séculos e séculos atrás. E é sempre bom segurar e folhear um álbum de fotos ou pendurar um retrato de família em sua casa. Eu gostaria muito que mais pessoas em nosso planeta entendessem o valor da fotografia da família e procurassem fotógrafos com mais frequência.

FHOX Newborn: o grande encontro da fotografia newborn e de família do Brasil

FHOX: mais que uma revista, uma ferramenta indispensável para quem vive fotografia

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.