Entrevistas 4 meses atrás | Leo Saldanha

Entrevista com Danilo Russo da IIF

Dono do Instituto Internacional de Fotografia conta como foi o começo da escola e como é tocar o negócio de ensino de fotografia

por Revista FHOX
Danilo Russo e sua missão de vida: “ajudar pessoa a se realizar pessoalmente e profissionalmente através da fotografia”

O Instituto Internacional de Fotografia começou em junho de 2009. A escola foi fundada pelo fotógrafo de moda Danilo Russo. Italiano que mudou para o Brasil e que trouxe na bagagem muitos anos de experiência na área. Russo criou a escola e foi pioneiro ao trazer o enfoque na fotografia de recém-nascidos para o Brasil. Hoje, além do ensino presencial, o IIF possui cursos on-line e organiza congresso como o NPC (Newborn Photo Conference). Russo discorreu sobre o começo da escola, o desafio de equilibrar a carreira de fotógrafo e empresário. Ele falou também sobre o perfil dos alunos e como cresce cresceu o interesse pela área de negócios na fotografia. Hoje a IIF é uma das escolas de fotografia referência no país.

FHOX – Quando começou a IIF?

Danilo Russo – O IIF foi criado em junho 2009. Em 2019 a escola completa 10 anos.

FHOX –  Por que criou a Escola?

Danilo Russo – Honestamente o IIF “aconteceu”. Mais do que um plano ou um objetivo planejado.
Não posso dizer que desde o começo tivesse claro. O fato é que a minha missão de vida: “ajudar pessoa a se realizar pessoalmente e profissionalmente através da fotografia” surgiu depois.
A escola foi a evolução natural da minha atividade como educador que começou em 2001, logo depois que mudei para o Brasil. Eu nunca tinha pensado em dar aulas apesar de sempre ter sido muito didático com meus assistentes de fotografia. Depois fui convidado por um centro cultural a ministrar um curso de fotografia de moda. Estava no começo da minha carreira no Brasil e a agenda estava bastante livre e o curso apareceu como uma fonte extra de renda. Aceitei e gostei muito da experiência, e mais importante ainda os alunos gostaram muito, me pediram novos cursos e me incentivaram a continuar a ensinar. Neste período não tinha muita oferta de workshop de moda. Continuei a dar workshops paralelamente a minha atividade de fotógrafo até 2009.

IIF TV. EAD já faz parte do cardápio da escola para alunos do Brasil inteiro

FHOX – Como foi equilibrar a vida de fotógrafo com a de professor?

Danilo Russo –Desde o primeiro curso eu gostei muito de ensinar e hoje, depois de ter refletido sobre todo o processo entendo que um dos meus valores. E neste contexto ensinar é muito importante e virou a minha missão, mas está consciência surgiu bem depois de eu ter criado o IIF. A atividade de cursos e a minha autoridade no meio educacional cresceu tanto que chegou um ponto que ocupava mais tempo do que a fotografia. Foi então que precisei escolher a qual ponto da minha carreira dar prioridade. Escolhi focar a minha energia no ensino e abri o IIF em junho 2009. Continuei com a dupla jornada de fotógrafo e empresário mas o enfoque sempre maior foi para o IIF e por este motivo parei de atender cliente de publicidade em 2015. Hoje fotógrafo para mim e durante os cursos, mas quase não atendo cliente de moda ou publicidade.

FHOX – Quantos alunos e funcionários e professores?

Danilo Russo – Passaram para o IIF nesses nove anos 10250 alunos, entre cursos de longa duração, workshops e eventos.  1480 profissionais se formaram no nosso curso de capacitação. O IIF conta com 10 funcionários (sem contar comigo e minha sócia). Temos 20 professores que dão aula com frequência na escola no curso de formação profissional. Todos os professores são freelancer, mas eles tem agenda fechada conosco durante o ano inteiro. Além disso, organizamos periodicamente cursos e workshops com outras profissionais convidadas para períodos específicos.

.

As vivências ganharam importância nas imersões propostas pela IIF

FHOX – Qual o curso mais procurado hoje?

Danilo Russo – O curso de formação é nosso carro chefe, temos de 10 a 12 turmas durante o ano. As turmas são reduzidas, tem no máximo 15 alunos. O curso tem 270 horas de carga horária e dura de 6 meses a 14 meses dependendo do formato. Temos turmas diurnas, noturnas e aos sábados.
Entre os workshops, a área mais procurada nos últimos anos foi sem dúvida o newborn. Hoje o foco da nossa didática é o ensino continuado, cursos longos e com mais conteúdo. Reduzimos a oferta de workshops, já que tem muita oferta e porque os fotógrafos chegam nos workshops sempre menos preparados e procurando fórmulas, dicas e soluções rápidas.

Curso de capacitação. Cresce o interesse pela profissionalização

FHOX – O enfoque em cursos de negócios cresceu?
Danilo Russo – Eu acredito que podemos ensinar coisas especificas em workshops, mas hoje acho mais importante focar mais nas pessoas que procuram uma aprendizagem mais completa e estruturada. No último ano focamos mais no formato de imersões. Com cursos intensivos e vivências na área de negócio.

FHOX – Os fotógrafos estão mais preocupados com profissionalização?

Danilo Russo – O Perfil mudou muito em comparação com 10 anos atrás. No passado as pessoas tinham menos acesso a informação, mas procuravam um conhecimento mais profundo. Com um alicerce técnico mais consistente. Hoje as pessoas querem soluções rápidas e não gostam muito de pensar. O lema do IIF sempre foi ensinar dicas rápida e técnicas eficazes para o aluno ganhar dinheiro com fotografia rapidamente oferecendo um bom resultado e ao mesmo tempo ensinar a pessoa a pensar. Essa era a nossa fórmula especialmente nos workshops, uma combinação de conceito e ensino prático. Hoje o público não quer saber como pensar para ter resultados, quer aprender como o professor/palestrante/facilitador faz, copiar as configurações de câmera, o jeito e só fazer aquilo.

FHOX – No mercado em geral notamos um interesse em copiar fórmulas e caminhos mais fáceis. Isso segue como um desafio? 

Danilo Russo – Não sou contra aprender as técnicas e replicar o estilo de um colega, mas é importante desenvolver um senso crítico também para poder evoluir. Sinto que muitas pessoas não procuram mais isso. Por outro lado, eu digo que existem pessoas “esclarecidas” que entendem que tem que estudar e dominar todos os aspectos da fotografia. E nós recebemos muitas destas pessoas “esclarecidas” nos nossos cursos de longa duração. 

Saiba mais: https://iif.com.br/ 

>> Quer conhecer a nova FHOX de graça? 

Se você tem uma matéria, um relato, uma coluna, um tutorial ou qualquer outro tipo de conteúdo e quer contribuir com o FHOX.com.br, nos envie! Nosso departamento de redação vai analisar e, se aprovado, será publicado e assinado por você, respeitando todas as regras do direito autoral. Colabore clicando aqui: Você na FHOX.