Por Iara Moribe
Iara Moribe faz parte do Conselho Editorial da Revista FHOX e trabalha nela há 25 anos, desde que era uma escola de fotografia. vidadefotografo@fhox.com.br

Vida de Fotógrafo

por Revista FHOX Publicado há 3 anos atrás | por Iara Moribe
LightCooker/Shutterstock

Viver de fotografia não é para fracos. Precisa ter saúde. Acredito que nem todo fotógrafo reserva um tempo para se dedicar ao preparo físico. Deveria. Todos se lembram de treinar o olhar e esquecem como é desgastante, estressante e longa a sua jornada.

Se é tão cansativo, por que os fotógrafos raramente estão de mau humor? E continuam apaixonados pelo que fazem? Investem em novos equipamentos, às vezes de forma ilógica?

Não é a remuneração, pois são vários que deixaram seus empregos promissores para abraçar a incerteza da fotografia e ainda assim não se arrependem. Tem aqueles que conseguem chegar lá e ganham suuuper bem. Entretanto, a maioria vive bem de fotografia. Dentro da normalidade da realidade brasileira.

Então, o que seria esta “cachaça”? Eu arriscaria dizer que é a emoção. O fotógrafo testemunha momentos riquíssimos, como nascimento, batizado, Bar Mitzvá, formatura, casamento, bodas e outras festas familiares. Assistir a esta troca intensa de carinhos, lágrimas, sorrisos, promessas, sonhos é um privilégio. Absorver esses sentimentos toda semana deve funcionar como um suplemento energético para o físico e a alma!

E para cada registro, uma história!

Quando a FHOX ainda era em Curitiba eu atendia as necessidades de fotografia para o colégio Sion. Recuperei o acervo de slides, fotografei todas as crianças, uma a uma. Nem sei quantas. Muitas. Bem mais tarde, quando já em São Paulo, fiquei sabendo por uma amiga que uma daquelas fotografias ilustrou o livro que a mãe da criança havia escrito como forma de catarse pela sua perda prematura. Fiquei emocionada em saber que a foto que eu tinha feito tinha virado memória.

Recentemente, editando os textos para o livro do querido professor Paulo Reichert percebi como o fotógrafo vive intensamente o que fotografa. Ele contou apenas algumas situações e são tão ricas. Imaginei quantas histórias devem existir Brasil afora e merecem ser contadas. Então é disso que trata este blog que inauguro. Contar histórias emocionantes de quem vive de fotografia. Se você tem uma história interessante, engraçada, peculiar, escreva para vidadefotografo@fhox.com.br.