Recomeço

por Revista FHOX Publicado há 8 meses atrás | por Marco Perlman
Arquivo pessoal

Retomar esta coluna tem um sabor especial, por trazer de volta o prazer de escrever sobre o que acontece no mundo da fotografia, no nosso mercado e na minha cabeça. E principalmente por encerrar um período de intensidade e desgaste. Foram três mudanças de endereço, a transferência da produção para uma nova fábrica e, em paralelo, a fusão dos maiores laboratórios profissionais do país – complementares, mas com muita individualidade.

De um lado, reconheço que subestimamos os desafios, com efeitos negativos para diversos clientes e parceiros. Começamos 2018 pedindo desculpas sinceras e quero reforçar esse pedido.

Em julho passado, depois de meses de planejamento, iniciamos a integração de nossos times, processos, tecnologias e fábricas. Aos primeiros sinais de dificuldades, redobramos o esforço e foco em problemas operacionais internos, em detrimento de processos importantes, como comunicação externa. Entre outras decisões, a de suspender esta coluna.

Em novembro, colocamos o trem nos trilhos. Não foi fácil. A nova equipe foi consolidando seu aprendizado, problemas de infraestrutura ficaram mais raros, equipamentos mais estáveis. A partir daí aceleramos, limpamos filas de produção e atrasos, despachamos em dezembro um recorde de pedidos e fechamos o ano com a casa limpa.

Por outro lado, temos consciência e orgulho de nossa evolução e aprendizado. Afirmamos em janeiro estarmos prontos para o ano que se iniciava e estes primeiros 60 dias aumentaram nossa convicção.

Temos muito a evoluir e isso nos motiva. Novos equipamentos já estão encomendados. Estamos implementando melhorias em produtos, processos e tecnologias. Queremos oferecer a experiência Digipix que vocês merecem!

Enquanto isso, compartilho algumas crenças, ainda mais firmes neste momento.

Sonho grande – A humanidade vive de sonhos. É o que nos move, energiza, traz esperança e alegria. Vale a pena ter um sonho grande, mesmo que seja mais cansativo, traga mais riscos, tenha mais percalços e deixe mais feridas. Assim podemos ir mais longe e levar mais gente junto.

Dedicação – Não basta sonhar, é preciso perseguir os sonhos. Estar pronto para tentar, errar, tentar de novo… e então acertar. Acreditamos em esforço, trabalho, aprendizado, evolução.

Gratidão – Ninguém faz nada sozinho. Obrigado aos que confiam na gente, aos que sonham junto e sabem da nossa vontade e capacidade de fazer acontecer. Agradecemos aos que nos apoiam e incentivam, com trabalho e palavras, material e espiritualmente, perto e longe.

Marco Perlman é diretor da Digipix

Coluna publicada na edição 192 (impressa) da FHOX