Para não dizer que não falei de “Fine Art” e “Wedding Best”

Saiba quando as duas seções foram criadas na revista FHOX

por Revista FHOX Publicado há 3 anos atrás | por Diogo Amorin

Outro dia alguém perguntou quando apareceu a seção “Fine Art” na revista FHOX. De lembrança, sabia que vem do século passado, mas quando exatamente? Fui consultar os arquivos físicos e, já que estava com a mão na massa, aproveitei para saber quem estreou a seção “Wedding Best”.

Respirei aliviada quando vi o ano de 1995 (minha memória não tinha me traído). A fotografia de Félix Nadar foi o assunto da primeira seção “Fine Art”, na edição 28 (set./out. 1995). Quase 21 anos… Isso mostra o olhar vanguardista da revista, quando o termo ainda soava como estranho a muitos profissionais da fotografia. Hoje é ao contrário, tem servido para muitas iguarias dentro e fora da fotografia, algumas até curiosas. Recentemente encontrei bolo em fôrma com a chancela “fine art”. Não sei se é saboroso, porque dei de presente, mas confesso que a embalagem e a etiqueta “fine art” foram decisivas no momento da compra.

E “Wedding Best” quando apareceu? Foi na edição 58, na virada de 1999 para 2000. O casal de fotógrafos Álvaro e Eliane Stollmeier, em Gaspar, interior catarinense estreava a seção, marcando novamente outro pioneirismo da revista. Os dois continuam firmes na fotografia de casamento, só que de uns tempos para cá se concentram em sessões de gestantes, crianças, famílias. “Na época da matéria havia um estúdio além do meu na cidade. Hoje deve ter 20 estúdios fazendo casamentos”, compara Eliane.