Mundo “Zoom” na fotografia

As oportunidades com vídeo conferência vão muito além de reuniões como descobrimos em 2020. Mas a dinâmica está se sofisticando para muito mais do que só fazer ensaios remotos. entenda

por Revista FHOX Publicado há 3 semanas atrás | por Leo Saldanha

macbook pro displaying group of people

No fim do ano passado o Zoom tinha algo como 10 milhões de usuários no mundo. Foi em fevereiro deste ano que a diretoria da empresa percebeu que algo de diferente acontecia em certas regiões do mundo. Isso por conta da forte demanda e crescimento no número de usuários. Em abril passado o Zoom bateu 300 milhões de pessoas usando a ferramenta. E deve ter crescido ainda mais de lá para cá.

Loja ao vivo da Claro. Abrindo a “lojinha” no Streaming. Algo válido para qualquer negócio

Essa semana as ações da marca caíram 20% no dia em que a Pfizer anunciou a efetividade da vacina. Mas parece claro que estamos caminhando para um ambiente sem volta em que o online e físico se mesclam de forma inusitada. O sucesso de uma empresa é indiscutível quando ela se torna verbo. O que lá fora chamam de “brand to verb” e isso aconteceu com o Zoom. Aqui nesse post estou abordando Zoom como o termo que na verdade abrange Google Meet, Skype, Teams e outros. O fato é que tudo ampliou para essas plataformas. O WhatsApp permite ligações em grupo e com vídeo e tem o FaceTime também.

foto_principal.jpg
Unsplash

O que isso ajudou na fotografia? você viu a quantidade de sessões remotas que ocorreram por aí aqui e lá fora. Um fotógrafo controlou a DLSR que a modelo tinha em casa via Zoom e fez a sessão. Outro fotógrafo de carros usou o FaceTime para fazer uma sessão de um veículo com a ajuda de um colega. Revistas de moda de várias partes do mundo usaram e estão usando o Zoom para retratar modelos, fazer capas e ensaios completos. Marcas de roupas e outras empresas seguiram pela mesma linha. Fotógrafas de família usaram os vídeos em tempo real de conferência para criar retratos e sessões completas para clientes de outros estados e países. Uma fotógrafa fotografou o parto da irmã usando o Zoom. 

Louis Reed fez o ensaio remoto controlando a DSLR da modelo via zoom.

A evolução? o caminho evolutivo do Zoom e afins é a loja/estúdio/escritório na tela. Funciona assim. A fotógrafa abre o Zoom e avisa pelo WhatsAPP e redes sociais que a “lojinha está aberta” enviando o link da sala online. As pessoas entram e aproveitam alguma oferta especial, ou conhecem um novo produto impresso, ou ela demonstra uma sessão ao vivo presencial ou para atender clientes e conversar com quem quiser. Ou para vender ao vivo com descontos especiais para os primeiros dez que entrarem. E tem mais:

  • Vimos o Zoom e afins sendo usado para grupos de estudo, transmissões e debates fotográficos dos mais variados tipos. Para estudar, tirar dúvidas, trocar ideias e dar suporte.
  • A consultoria e atendimento também sendo feito por ali para mentores e fotógrafos criando propostas educacionais e de mentoria usando essas plataformas.
  • A L´Oreal lançou um kit de maquiagem virtual para Zoom. Com tecnologia de realidade aumentada.

  • A loja ao vivo para a venda de peças de props, roupas para ensaios, para vender álbuns e outros produtos. O conceito da loja ao vivo começou com chocolates aqui no Brasil e agora está até com a venda de smartphones e planos de telefonia e tv a cabo.
  • Um fotógrafo gringo fez uma campanha de joias inteiramente via Facetime. 
Mikaël Theime
Image may contain Dance Pose Leisure Activities Human and Person
Elizaveta Porodina

O Zoom isolado não funciona tão bem. É na combinação de WhatsApp, Instagram, TikTok, site, email e outras ferramentas que ele se torna uma poderosa integração para demonstrações, vendas, sessões e outros.

WhatsApp e as chamadas de vídeo em grupo

A nova fase do Zoom e dos outros apps deste tipo é de avançar mais no smartphone. Parece que os investimentos do Zoom são nesse sentido. Algo que pensando em 5G e velocidades cada vez maiores deve tornar a presença online com transmissões do tipo ainda mais eficientes.

Google Meet

Ao fotógrafo que não curte tudo isso é uma questão de decisão e adaptação. De entender que mesmo com vacina e retorno ao presencial essa rotina híbrida parece caminho sem volta. Uma fotógrafa atender clientes de outros estados e até de outros países sem a necessidade da presença física é de fato uma oportunidade e tanto. No fim, uma oportunidade que não exclui o “mundo real” e que na verdade o amplifica.

Alesio Albi. Precursor usando o FaceTime para fotos de modelos

O produto impresso com fotos, álbuns e afins foi o caminho para personificar as sessões remotas. A sessão (serviço) é grátis e você me paga pela foto no papel em um produto diferenciado. Foi isso que fotógrafos daqui e de fora fizeram. E é uma decisão acertada. Talvez a coisa evolua de tal forma que o profissional conseguirá em algum momento cobrar pelo serviço também (muitos cobram só pela sessão vale dizer). Aliás, isso já vem acontecendo com tutoriais e consultorias online quando a fotógrafa ensina uma mãe a clicar um bebê por exemplo. E tem que cobrar mesmo.

How to add Zoom to your Outlook account in 5 steps - Business Insider

A indústria incluindo aí encadernadoras e fabricantes deveriam olhar de outra forma para esse tipo de oportunidade. Lojinha aberta e ao vivo é uma chance e tanto de se fazer algo diferente com ações pontuais e promocionais.

Para quem tem estúdio e loja é uma forma de fazer a venda ao vivo e permitir o ponto físico se tornar uma plataforma estendida no ambiente digital. Assim como vimos nos exemplos da Claro e da Dengo.

O mundo Zoom está aí e não creio que vai sumir. Aliás, esse Zoom do nome me lembra algo da fotografia. Da tecnologia de aproximar com imagem para obter o melhor resultado nas fotos e vídeos. E agora temos uma nova definição em tempos de pandemia. Pois a videoconferência nos dá condições de aproximar clientes online como nunca antes. Um Zoom nos negócios mesmo em um mundo tão digital.

Em tempo 1: O Zoom prepara para 2021 novidades que vão ajudar os empreendedores a ganhar dinheiro com a ferramenta. Caso do OnZoom. Algo que só confirma o que discorri no texto.

Em tempo 2: coisas inacreditáveis ocorreram nas mais variadas frentes. Como esse fotógrafo que usou um processo analógico tão antigo e aproveitou o Zoom para testar se funcionaria.