Por Nicolau Piratininga
É formado em Comunicação Social pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e entusiasta da fotografia. Realizou diversos cursos de especialização em artes e em fotografia, além de atuar em projetos paralelos de registros fotográficos da cidade de São Paulo. Foi gerente da divisão Conservart da empresa Molducenter, especializado em montagens de materiais Fine Art. Possui expertise em acondicionamento, conservação e restauro de acervos em papel. Em 2014 tornou-se o primeiro latino americano a obter o certificado Guild Commended Framer pela Fine Art Trade Guild na Inglaterra de emolduramento de obras de artes.  peixeseco@gmail.com

Exponha-se

Cuide do seu acervo, pense no futuro. Como seria uma retrospectiva da sua produção daqui a dez, vinte e muitos mais anos?

por Revista FHOX Publicado há 4 meses atrás | por Nicolau Piratininga

Trabalho autoral é, às vezes, tratado como um projeto paralelo por muitos fotógrafos. É normal seguirem suas carreiras em primeiro plano e ir deixando de lado sua vontade de expor e comercializar suas imagens.

E não há problema nenhum nisso, porém, mesmo sendo um plano B, é necessário pensar em alguns pontos importantes e tratar o projeto como um negócio de verdade.

Qual a sua intenção? Somente expor? Ter suas fotos no acervo do MOMA, em Nova York? Apenas comercializar quadros decorativos com suas fotos? Estabelecer um objetivo ajuda a traçar um caminho correto e procurar as pessoas e lugares certos.

Primeiramente é preciso vencer a barreira de vender apenas para amigos e familiares. Claro que isso é um ótimo incentivo, mas não pode ser o seu norte de preço e trajeto. Projete o alcance da sua obra daqui a muitos anos.

Crédito: laflor

Cuide do seu acervo, pense no futuro. Como seria uma retrospectiva da sua produção daqui a dez, vinte e muitos mais anos? Controle as tiragens desde já e, se possível, mantenha um banco de dados para saber onde estão as suas fotografias.

Valorize não só o seu trabalho, mas também o dos parceiros. Pense como um cirurgião que precisa de um instrumentista e um anestesista. É preciso contar com um bom impressor e um bom montador.

Uma foto bem impressa e bem montada agrega valor ao quadro. Cuide dos detalhes como cuida na hora de clicar. Procure por materiais de primeira linha e profissionais capacitados, pois do contrário, tudo tende a se desvalorizar com o tempo.

Pesquise por galerias condizentes com o seu trabalho. Além de montar um bom portfólio de apresentação, é preciso também conhecer o estilo da galeria. Analise as outras obras expostas, os artistas também representados por ela e os curadores que ali estão.

Dependendo do seu plano, procure por alternativas para expor e comercializar suas imagens seja online ou físico. Há muitos campos para ser explorado. Não desista, seja persistente e acredite sempre.