Como será o novo normal da fotografia?

Difícil prever, mas as indicações de transformações profundas nas mais variadas frentes mostram que o mundo da fotografia será bem distinto na pós-covid

por Revista FHOX Publicado há 2 meses atrás | por Leo Saldanha

Sem ser especialista não ousarei fazer projeções ou qualquer tipo de especulação a respeito desse momento. Com base nas notícias recentes notamos que a transformação e o novo normal já está aí. Como assim? enquanto não sai uma cura estamos nos adaptando em tempo real acompanhando as autoridades e na expectativa de uma cura. As projeções que vem de fora indicam disparidades. O que temos de fato e de concreto é a quarentena e o isolamento. Com eventos em geral impactados completamente, os fotógrafos são os mais afetados e com eles toda a cadeia que os atende. inclua aí quem imprime, quem fabrica câmera, quem cria soluções online para esses profissionais. A lista é grande.

Man in Black Suit Jacket Holding Woman in White Wedding Dress

Em um primeiro momento veio a onda de adiamentos e cancelamentos, o ritmo de espera sugere que os próximos meses serão desafiadores. Em São Paulo por exemplo existe uma estimativa de um primeiro retorno para determinados negócios ali para o meio de maio. Mas isso depende da adesão ao isolamento. e muitos não estão seguindo as recomendações. É fato que eventos retornarão diferentes. Enquanto uma cura não aparecer as aglomerações dos mais variados tipos de eventos vão pedir adaptação. exemplo: um restaurante que atende 100 terá que atender 50. com distância entre as mesas e uma série de outras recomendações de higiene e proteção. Nas turmas de escolas não é diferente. distância e cuidados com higienização e máscaras farão parte da rotina. De novo: até que saia uma vacina. Dadas as condições desafiadoras temos que nos adaptar a essa realidade. O que está claro é que isso já começou…

Essa notícia de Porto Velho mostra um casamento para poucos. No cartório e com presença mínima de convidados. Cinco no máximo. O fotógrafo estava lá, fez as fotos e os noivos até toparam um ensaio com máscaras pelas ruas da cidade. O momento é histórico. O mais irônico é que os noivos se conheceram a distância. 

This UK photographer uses FaceTime to keep taking portraits while ...
Tim Dunk é britânico e fez sucesso no mundo todo fazendo sessões remotas

Ferramentas digitais – Ensaio newborn remoto, ensaio de família remoto, ensaios feitos com FaceTime, Zoom e outras ferramentas digitais pipocaram em todo mundo. Começou com um e outro fazendo. Agora notamos que centenas de fotógrafos daqui e de fora passaram a criar ensaios desse tipo. E sim, já tem gente vendendo. Pode até não vender as fotos, mas vende um álbum e a edição profissional das imagens. No caso da fotógrafa newborn do Canadá é a oferta da câmera e um kit de tutorial com edição no pacote. Outra Escócia aluga os props. Os clientes de newborn não terão outra chance para retratar esse momento. Na formatura, também lá fora, vemos fotógrafos visitando estudantes que ficarão sem colação ou festa. E o profissional cria uma foto ou ensaio para ele ter esse registro. Fotógrafos de moda começaram a testar formatos. teve um que controlou a câmera da modelo via Zoom. Outro que fez um ensaio para uma revista de moda também a distância. Festas de aniversário e outros eventos da família serão muito pequenos? é possível. Para o fotógrafo é chance de ter uma relação mais próxima, humana. A fotografia documental de família e esse conhecer e passar mais tempo com essas pessoas pode ser mais efetivo na pós-covid. Talvez sem gastar tanto com festas, buffets e afins, os pais invistam mais na fotografia. Talvez. 

Impressão para pagar as contas – nesse momento fotógrafos e negócios de fotografia estimulam a foto no papel para compensar as perdas com trabalhos perdidos. O álbum amor da Chloè que foi entrevistada recentemente no Instagram da FHOX comprova isso. São famílias abordadas pelas fotógrafas da comunidade da Chloè que geram álbuns em um formato menor, com acabamento moderno. As famílias garantem fotos saindo das redes sociais ou da nuvem para um presente único. Muitos empreendedores estão pagando as contas e conseguindo manter um mínimo graças a iniciativas como essas. Não sem desafios, como adaptar conteúdos e saber abordar clientes de forma mais humana. Mas sem ser invasivo e oportunista. Em um ambiente como esse não é das tarefas mais fáceis. 

Wet plate photographer shoots portrait of subject 4000 miles away ...

Transformação digital – O que ficou claro de tudo o que aconteceu nos últimos 30 dias é que estamos em um processo de aceleração digital. os fotógrafos e negócios de foto em geral estão mergulhando nas atividades, na mudança para os canais digitais para se relacionarem e atenderem clientes. Quem não tinha esse preparo ou estava muito defasado agora corre para ajustar tudo. O que é evidente é que quem não fizer esse trabalho online vai ficar de fora da nova fase. Não quer dizer tentar viver de fotografia “remota”, mas de mudança de visão quanto ao cenário desafiador. 

20 Amazing Photography Studio Management Software

Adaptação – Gestão, finanças, vendas e administração em geral entraram em modo de guerra. Os empreendedores e as empresas do ramo buscando alternativas. A percepção geral é de que mais da metade (alguns dizem 80%) dos que atuam no mercado fotográfico não tinham reservas e agora tentam de tudo. O que todos comentam é a filtragem natural nesse processo. Ou seja, muitos ficarão pelo caminho. aos que conseguirem sobreviver da fotografia o novo normal pode ser bem diferente do que imaginamos nos parágrafos anteriores. Talvez uma cura saia antes. Talvez o comportamento geral e as condutas sociais sejam diferentes. Difícil afirmar com certeza. quem arrisca? O que está claro é de um mês para cá muitas coisas já mudaram na fotografia. E única certeza é que nos próximos meses as alterações serão ainda maiores. Reinvenção é palavra manjada para falarmos do que vem pela frente. O termo que parece melhor traduzir a realidade é outro: adaptação. Definição que sugere inteligência para sobreviver. A fotografia mudou e se adaptou tanto em mais de de dois séculos. Aliás, encarando pandemias, crises e grandes guerras. A fotografia persistiu, se adaptou, sobreviveu e evoluiu.

A propósito, quem é que faz a fotografia mesmo? 

Leia também: II SEMANA ONLINE DO MKT 4.0