Por Rafael Arruda
Especialista em marketing digital, diretor da Soul Mais Digital. Conhece de perto o mercado da fotografia e tem mais de 10 anos de experiência e marketing. Escreve na FHOX sobre Marketing para Fotógrafos. contato@soulmaisdigital.com

Como se posicionar no mercado enquanto fotógrafo? Dicas rápidas para fotógrafos

Dicas de posicionamento de marca e de mercado que vão te ajudar no seu marketing para fotógrafos, e consequentemente ter mais clientes

por Revista FHOX Publicado há 5 meses atrás | por Rafael Arruda

Uma das maiores dificuldades que percebo em um fotógrafo profissional é se posicionar no mercado, enquanto marca, enquanto estúdio, enquanto fotógrafo. Vamos falar um pouco de como resolver esse problema com algumas dicas práticas.

Primeiro: o que é posicionamento de mercado?

De forma rápida e prática: Posicionamento de mercado é como você, fotógrafo profissional, se posiciona no mercado. (ahhhhh! mentira! Não me diga!) É basicamente a posição que você se encontra no mercado. A quem e que público você está acessível, quem vai querer e poder contratar seus serviços. É também uma forma de “escolher” ou filtrar seu público.

Como se posicionar no mercado enquanto fotógrafo
Foto: Pollyana Ventura/iStock

Nicho de mercado

Em muitas áreas é cada vez mais comum “nichar” seu público, seu mercado. Se especializar em determinados tipos de fotos é o maior exemplo disso. Fotografia de Casamento é um exemplo de um nicho de mercado, fotografia newborn de outro, e por aí vai. Se você se especializa e vende um tipo de fotografia você já começou a se posicionar no mercado, como por exemplo, fotógrafo de newborn, ou fotógrafo de casamento, etc… Isso facilita seu trabalho, aprimora sua qualidade e facilita seu marketing enquanto fotógrafo. Se você não consegue se especializar tanto por demanda da sua região, o que é mais comum em cidades menores, tudo bem também, vamos ver outras formas de se posicionar no mercado.

Público de classes A, B, C, D…

Você pode cobrar 20 mil dinheiros pelo seu menor pacote, ou 100 dinheiros pelo seu menor pacote. Qual dos dois valores está certo? Os dois! Sim, não é errado trabalhar para classe A, B, C, ou E. Todo mundo gosta e precisa de fotografias, mas seu valor irá determinar quem vai te contratar. E mais uma vez, prestar serviços para classe D pode dar mais dinheiro no final do montante do que só pra Classe A, que é uma fatia bem menor de mercado. Você e sua experiência definem que tipo de pessoa vai te contratar, ok? Soque é importante se posicionar e ser persistente no mercado.

Persista e colha os frutos

Nada é da noite pro dia. Por isso a importância de se posicionar e persistir. Você escolheu seu nicho, e calculou seu valor, tirou seus custos e vai colocar sua margem de lucro, decida se quer muitos clientes pagando, ou poucos pagando mais. Pode parecer que o legal são poucos pagando muito, mas isso nem sempre é a realidade. Quem paga mais espera mais, logo com um cliente você vai ter mais trabalho. Sem falar no seu mercado local. Tem mercado que aceita mais um fotógrafo cobrando muito porque seus serviços fazem jus ao valor. Mas tem locais, e mercados que nem tanto. Mesmo você sabendo de suas capacidades, sua região não oferece condições de cobrar valores altos. Logo: Escolha seu nicho, escolha (dentro das possibilidades) pra quem (classe socioeconômica) quer trabalhar e persista nesse posicionamento. Sendo bom, bons frutos virão.

Quer saber mais sobre esse posicionamento de mercado. Fico feliz em te ajudar. Me segue e chama lá no Instagram: @rafaelarrudamkt