Thalita Monte Santo
Por Thalita Monte Santo
É jornalista e integra a redação da  Revista FHOX. thalita@fhox.com.br

Das telas para as cenas: como a arte influencia o cinema?

Fotógrafos precisam conhecer a imagem em todos os seus processos, precisam ter bagagens, noções de enquadramento, cores e cenas.

por Revista FHOX Publicado há 1 mês atrás | por Thalita Monte Santo

Quem já me acompanha por aqui certamente já percebeu meu declínio para o cinema e, principalmente, para o protagonismo da fotografia nas telonas, ou telas da TV. Entretanto, outra coisa que me fascina são as pinturas, sejam elas renascentistas, barrocas ou modernistas. 

Dias atrás, estava rolando postagens no Facebook e encontrei uma publicação muito interessante na página Librería Venir a cuento (Livraria Venha para a história). Nela havia diversas imagens que comparavam cenas no cinema com telas clássicas da história da arte. 

Cinema Arte
O quinto elemento, Luc Besson (1997) / A coluna quebrada, Frida Kahlo (1944)

Fiquei reparando nas diversas referências que a pintura pode trazer (e trouxe) para o audiovisual no mundo. Por isso, resolvi fazer uma pesquisa mais ampla sobre o tema, para poder apresentar aqui para vocês, leitores da FHOX. 

Descobri que as imagens fazem partem de um compilado de vídeos, criado por Vugar Efendi, diretor e cineasta no Azerbaijão, que decidiu mostrar como as como produções celebradas usaram a arte clássica como maior fonte de referências em suas criações. 

Ele dividiu as explicações em uma série de três vídeos: Film Meets Art (I, II e III). Para ele, de acordo com o site El País, que o entrevistou, “vivemos cercados de arte, mas muitas vezes não percebemos isso”.

Efendi também disse ao jornal espanhol que se lembra de um quadro de Edward Hopper que inspirou Hitchcock na criação da casa de Psicose (1960). Nos vídeos ele também mostra como Dalí está presente em Mad Max: Estrada da Fúria (2015). 

Leia também: A Fotografia em Breaking Bad

Mesmo algumas das referências que ele inclui em seus vídeos sendo evidentes para o espectador médio, Efendi pesquisou durante semanas para rastrear casos menos conhecidos e criar novas obras.

Confira o último vídeo:

Mas por que falar de referências, cinema e arte pitoresca é tão importante na fotografia?

Fotógrafos precisam conhecer a imagem em todos os seus processos, precisam ter bagagens, noções de enquadramento, cores e cenas. E nada mais efetivo do que também conhecer essas projeções, sejam elas no cinema ou tiradas de um livro de história da arte. 

Separei também uma galeria com algumas das imagens que me despertaram atenção: