Thalita Monte Santo
Por Thalita Monte Santo
É jornalista e integra a redação da  Revista FHOX. thalita@fhox.com.br

Agnès Varda estampa o pôster oficial do Festival de Cannes 2019

Considerada a sua importância para toda a história do cinema, é Varda quem estampa o pôster do Festival de Cannes 2019, que acontecerá entre 14 e 25 de maio.

por Revista FHOX Publicado há 2 meses atrás | por Thalita Monte Santo

Não há como falar sobre nouvelle vague, movimento artístico do cinema francês inserido no movimento contestatório próprio dos anos sessenta, sem mencionar Agnès Varda, falecida no dia 29 de março de 2019, aos 90 anos.

A morte ainda recente da cineasta belga – radicada na França, que foi a única mulher a ganhar a Palma de Ouro honorária (Palme d’Or) e a primeira diretora a ganhar o Oscar pelo conjunto da obra, parece ter deixado diversos “filhos do cinema” órfãos.

Agnès Varda
REUTERS/Fabrizio Bensch

Considerada a sua importância para toda a história da sétima arte, é Varda quem estampa o pôster do Festival de Cannes 2019, que acontecerá entre 14 e 25 de maio.

No cartaz, que foi revelado hoje, 15 de abril, ela aparece nas filmagens de seu primeiro longa-metragem, “La Pointe-Courte” (1955).

Subindo nas costas de um assistente, a diretora olha pela lente da câmera para rodar uma das cenas. A foto retrata muito sobre a cineasta e a sua paixão pelas películas. Paixão essa que inspirou e incentivou diversas mulheres a se aventurarem atrás das câmeras, lugar (ainda) predominantemente masculino.

Agnès Varda
Reprodução Twitter

Uma história de Agnès Varda com Cannes

A cineasta, que em mais de 60 anos de carreira teve influência tanto na ficção quanto no documentário, impactou a plateia repetidas vezes. Exibiu, ao todo, 13 de seus 25 filmes em Cannes. Em 2005, foi uma das integrantes do júri principal que cedeu a Palma de Ouro ao filme “A Criança”, dos irmãos cineastas Jean-Pierre e Luc Dardenne.

Já em 2015, se tornou também a primeira mulher a receber uma Palma de Ouro honorária e, em 2017, exibiu seu penúltimo filme, Visages Villages também no Festival.

Leia também: História da fotografia autoral e a pintura moderna

Agnès Varda no Brasil

Seu último filme – Varda par Agnès -, será lançado nos cinemas brasileiros pela Imovision em 2 de maio. Nele, ela aparece como diretora e personagem, expondo seus processos criativos e revelando sua experiência com o fazer cinematográfico.

Varda também dá um enfoque especial no método de storytelling, que ela denominava de “cine-writing”, uma espécie de fórmula que empregava na grande maioria de seus documentários e ficções.

Enquanto o longa não chega por aqui, além de lembrar do seu importante trabalho com carinho, o que nós podemos fazer é agradecer por todo o seu legado e acompanhar suas obras disponíveis na internet. Obrigada, Agnès Varda!