Blog do Léo
Por Leo Saldanha
É publisher da FHOX e também responsável pela Escola de Negócios FHOX leo@fhox.com.br

AcessNow: para quem precisa de acesso

A história de superação de Maayan Ziv vai muito além da fotografia. Um exemplo que mostra que ideias simples podem fazer toda a diferença

por Revista FHOX Publicado há 2 anos atrás | por Leo Saldanha
10346516_10152859422516057_8104631365384742964_n
Maayan Ziv: fotógrafa talentosa, empreendedora e agora líder de uma comunidade global

Nessa semana vi o ótimo post do site Resource Mag sobre a ideia da fotógrafa Maayan Ziv (26). Canadense de Toronto. Formada em rádio e tv e que acabou se especializando em retratos preto e branco, editorais e fotografia de rua. O trabalho dela já apareceu em destaque nas principais revistas e na mídia canadense. Até prêmio ganhou. Não pela fotografia, mas sim pela atitude de alto impacto para o seu país e a comunidade. Maayan criou um aplicativo de acessibilidade. Ela nasceu com uma condição especial que a impossibilita de andar e causa extrema fraqueza muscular. Assim como outras pessoas em condições especiais, ela decidiu encarar os desafios e mostrar essa realidade até no próprio trabalho fotográfico. Não foram poucos os desafios…até porque ela tinha que se impor muito mais na hora dos ensaios e para cumprir os contratos fotográficos. Dirigir modelos não era fácil, por exemplo.

Maayan nunca se posicionou como vítima, muito ao contrário, ela preferiu enxergar as coisas sob outra ótica. E isso ajudou na fotografia. Ver diferente onde tudo está igual tem valor, não?! Depois de muitos anos clicando ela voltou para a escola. Estava pronta para uma nova fase. Encarou imersão em tecnologia, novas mídias digitais e empreendedorismo. Saiu da universidade de Ryerson com uma ideia engenhosa. Estava cansada de enfrentar obstáculos para chegar aos lugares…foi aí que ela pensou em solucionar o problema com um aplicativo. AcessNow é  daquelas ideias simples e geniais. Que podem fazer a diferença na vida de quem passa pela mesma situação.

Lançado nos jogos paraolímpicos de Toronto em 2015, AcessNow mapeia a acessabilidade no mundo todo. Os próprios usuários marcam os locais no mapa e compartilham experiências de cada ponto. Pode ser restaurante, uma cia aérea, shopping, etc. Quase 10 mil locais já foram marcados em 30 países. Algumas empresas até se incomodaram com o app. Bom sinal.

12046683_896454727058264_6771244556372495772_n

Como é colaborativo, quanto mais recebe informações dos usuários, mais rico fica.

De lá para cá a coisa bombou e gente do mundo inteiro usa a ferramenta. Melhor, pois fez surgir uma versão para computadores.

Como tudo que ocorre nessa esfera, o app gerou uma comunidade, a sensação de pertencimento. Logo foi natural lançar uma caminhada fotográfica. Outras caminhadas devem ocorrer no futuro. Batizada de Accessibility Photo Walk e feita em parceria com a também canadense 500px (ela é amiga de um dos fundadores).

stock-photo-130583173

O próximo passo para o AcessNow? Dar ainda mais destaque para as fotos e destacar de forma especial o olhar e a vida das pessoas em condições similares pelo mundo todo. Esse é o poder (gratificante) da fotografia http://accessnow.me/

ps – O case da Maayan pede reflexão e mostra que atitude é melhor do que reclamar da vida.