Eventos 4 anos atrás | Redação

Lucas Lenci lança fotolivro Movimento Estático, no MuBE

Pessoas, espaços e formas se misturam nas imagens do novo projeto do fotógrafo. As 17 imagens resultam da observação do autor em cidades como Nova York, Amsterdã e São Paulo

por Revista FHOX

Como ocupamos o tempo/espaço?

movimento-estático1

Foi com essa pergunta na cabeça, que o fotógrafo Lucas Lenci começou a dar vida ao seu mais novo projeto, o fotolivro Movimento Estático, que será lançado dia 6 de dezembro, às 19h, no MuBE – Museu Brasileiro da Escultura, em São Paulo.

Durante três anos, 2014, 2015 e 2016, Lenci fotografou, parado, observando, de frente para cada cenário, por pelo menos três horas em cada uma das 17 locações escolhidas. Depois de explorar os espaços pouco ocupados no seu primeiro fotolivro, Desáudio, o fotógrafo se concentra agora nas pessoas e seus movimentos.

Paris, Nova York, Amsterdã, Vaticano, Lisboa, e São Paulo foram algumas das cidades escolhidas por ele para ocupar as 36 páginas do livro, que contem as 17 obras, cada uma delas, resultado de uma combinação de mais 24 fotografias do mesmo local. “As repetições dão essa sensação de ininterrupção e celebram o infinito. Assim como o formato do livro que é montado em torno de uma espiral, dando a possibilidade de diversas leituras”

Movimento Estático é todo em preto e branco e precisou de mais de 400 fotografias para ser apresentado em forma de livro. Com uma observação mais atenta, nota-se cada cenário: Oceanário, em Lisboa, OCA, Minhocão, Bienal e Velódromo Caieiras, em São Paulo, Lincon Center, em Nova York.

A escolha por apresentar 17 construções na publicação não é por acaso: “somados os algarismos 1 e 7 temos como resultado o símbolo do infinito”, conta Lenci.

Em busca de uma composição geométrica, o fotógrafo conta que a ideia desde o início era revelar essa quarta dimensão, de espaço/tempo, em que as pessoas estão, mas não se dão conta. “Sempre tive em mente um fundo plástico para cada situação, uma ideia de observação constante em um cenário estático, em que estou no controle, mas de pessoas interagindo diretamente fazendo este contraponto do movimento e do inesperado”, diz.

A afirmação encontra com precisão o título escolhido pelo fotógrafo e amigo Iatã Cannabrava, editor da publicação.

Lenci vê neste projeto, seu terceiro fotolivro, uma evolução do que começou, inconscientemente, na série Múltiplos, publicada pelas edições SESC, com curadoria de Cristiano Mascaro. “Ali eram apenas espaços vazios, mas já começava a explorar essa técnica de repetição. Em Movimento Estático entraram as pessoas e a integração delas com o espaço, a fotografia como resultado mais instantâneo da observação, algo que remete ainda a celebrada ‘fotografia de rua” daí a escolha em apresentar a obra sem cores. Apesar do trabalho todo planejado, o acaso está lá, porque as pessoas são imprevisíveis”, completa.

Movimento Estático é o primeiro fotolivro do selo especial Valongo editora, criado pelo Estúdio Madalena, dentro de um projeto maior de Iatã Cannabrava e Thamyres V. Matarozzi. O projeto inclui o Valongo Festival Internacional da Imagem, que ocupou as ruas de Santos em outubro, e que dará início a um Centro Cultural no mesmo bairro a partir de janeiro de 2017.

Serviço

O que
Lançamento do Fotolivro "Movimento Estático"
Onde

MuBE – Museu Brasileiro da Escultura

Rua Alemanha 221, Jardim Europa – São Paulo

 

Quando

Dia 06 de Dezembro, às 19h

As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.