Participe do SIM. Semana do Imaginário Materno!

Expo de Fotos no CRD é prorrogada até 30 de janeiro. Ainda dá tempo de conferir!

Por Jucelene Oliveira

A artista e fotógrafa paulistana Jônia Guimarães convida amigos e demais interessados para conhecer e prestigiar a exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança de São Paulo, um evento internacional de dança e performance, organizado pelos diretores Amaury Caccicaro Filho e Adriana Grechi, realizado há 10 anos.

A Expo de Fotos FCD acontece em comemoração aos 10 anos de existência do Festival Contemporâneo de Dança de São Paulo. É importante destacar que a 10ª edição acontece em um cenário de violentos ataques às artes e seus modos de existência, sem nenhum apoio direto do Poder Público ou privado e num formato bastante reduzido.

Nas palavras de Jônia “Esta exposição acontece num momento em que é preciso clarear a memória social, mostrando a importância da dança como instrumento de conexões e de intercâmbio cultural. E a fotografia é uma ferramenta de preservação da história, que congela a cena e traz para o presente todo o trabalho realizado, construído coreograficamente, passo a passo”, explica.

Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.
Exposição de fotos do Festival Contemporâneo de Dança 2017.

A EXPO DE FOTOS FCD começou no dia 30 de outubro e a princípio seria encerrada em 16 de dezembro. Mas a exposição foi prorrogada no CRD – Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo, e poderá ser conferida até 30 de janeiro. O CDR fica embaixo do Viaduto do Chá (antiga escola de bailado) e agora o acesso está normal, após a reforma da Praça Ramos de Azevedo ter sido concluída.

A exposição foi organizada para o público do Festival, para bailarinos, coreógrafos e profissionais da arte do corpo, fotógrafos de um modo geral e para todos que gostam de arte e dança. Recebe o apoio de Papéis Fedrigoni.

Algumas ações foram preparadas para o público interagir, tocar, experimentar e desenhar a fotografia. No centro da sala há uma mesa que recebe a parte interativa:

1. Jogo Coreográfico de Imagens – para as pessoas mexerem nas fotos e mudarem de posição, mudando o olhar e a sequência.
2. Desenhar as fotos no papel vegetal – uma maneira de estudar o corpo em movimento misturando técnicas artísticas.
3. Experimentar novos enquadramentos – com um retângulo vazado ao lado da foto, as pessoas podem olhar e experimentar diferentes cortes e detalhes.

Já nos cantos do ambiente, a fotografia é apresentada em sua linguagem tradicional e também em uma linguagem bidimensional, que expande a imagem além do papel.

Confira abaixo entrevista que FHOX realizou com Jônia Guimarães, fotógrafa do FCD, artista e criadora do FOTOCORPO – joias fotográficas:

FHOX: Como foi realizado esse trabalho?
JG: Fotografo o Festival Contemporâneo de Dança há 9 anos, desde a 2º edição. Fotografei todas as performances, apresentações, oficinas e palestras que aconteceram em São Paulo. Para essa exposição, visitei todo o acervo de imagens, selecionando as mais significativos e importantes. As molduras e paspaturs foram feitos com os papéis especiais Fedrigoni, papéis de altíssima qualidade artística que apoiam a exposição. Levando em conta o momento atual, as fotografias com corpos nus foram preparadas da maneira mais clássica e nobre possível: preto e branco impressa em papel de algodão. Para a fotografia do coletivo O12, misturei um objeto cênico com a fotografia. No palco os performers quase se afogavam, mergulhando o rosto na água até não aguentar mais e explodiam buscando oxigênio. Coloquei a fotografia na água resgatando a cena efêmera expandindo a imagem além do papel.

FHOX: Como foi a reação do público que já conferiu a exposição?
JG: Acho que foi uma surpresa para todos. E foi muito bom escutar os comentários, seja pela lembrança que as fotos  trazem ou pela novidade que mostram. Vários bailarinos que viram a exposição ainda eram crianças há 10 anos, quando o Festival começou. É muito bom poder levar essa informação para eles.

FHOX: Quantas fotos estão em exposição?
JG: Aproximadamente 60 fotos produzidas com 3 tipos de impressão: As fotografias antigas, dos primeiros anos do Festival foram feitas com impressão a laser. Para o Mural com fotos dos performers em cena, as fotos foram impressas no processo C-Print. E as fotografias mais significativas e os nus foram feitos com impressão fine art em papel de algodão. Essa variação dos tipos de impressão foi proposital para mostrar ao público que não é fotógrafo, as diferentes qualidades  de fotos que estão no mercado. Os prints fineart estão separados com destaque, enquanto que as fotos C-Print engrandeceram o Mural num formato mais despojado. As fotos trazem um breve resumo dos espetáculos que ocuparam palcos e ruas de São Paulo, mostrando a diversidade que amplia a pesquisa do movimento e o questionamento do ser e estar na sociedade.

Sobre o CRD
O CRD é direcionado à preservação, história e à divulgação de pesquisa e informação na área da dança, além da democratização de acesso e realização de atividades que possam manter viva a memória da dança, nas suas mais diversas expressões e manifestações. Também está comprometido com a discussão da produção artística da contemporaneidade, que se configura não apenas como um espaço de atividades de dança, mas como uma verdadeira ação de política pública da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo.

CRD
Baixos do Viaduto do Chá s.n., Galeria Formosa – Centro – São Paulo
Antiga Escola de Bailados
Acesso pela Praça Ramos de Azevedo

Serviço:
Horário de funcionamento:
Segunda-feira: das 13h às 21h
De terça a sexta-feira: das 10h às 21h
Sábado: das 10h às 20h
Domingo: Fechado
Entrada gratuita

www.corponafoto.com.br
www.crdsp.com.br