Eventos 2 anos atrás | Redação

Fotô Editorial lança dois livros de autores inéditos

"Livro das Armas", de Ângelo Manjabosco, e "Tropeço", de Mario Lalau, serão lançados em 12 de maio, na sede da Fotô Editorial, com noite de autógrafos e festa comandada pelo DJ Bob Toscano

por Revista FHOX

Trabalhos inéditos e de autores jovens, originados e desenvolvidos nos Grupos de Estudos e Criação em Fotografia do Ateliê Fotô, é o alvo das duas novas publicações que a Fotô Editorial lançará no próximo dia 12 de maio, a partir das 19h, na sede da editora, localizada na rua Lisboa, 328, Pinheiros, em São Paulo.

Livro das Armas
Livro das Armas

O “Livro das Armas”, de Ângelo Manjabosco, foi criado a partir de uma análise metodológica-criativa de 23 tipos de armas disponíveis no mercado. Realizada pelo autor durante os últimos dois anos, a pesquisa se vale de protocolos científicos e de ironia para discutir o modo como as armas são introjetadas no universo doméstico desde a infância com assustadora naturalidade.

O resultado é uma reflexão sobre o lugar simbólico e geográfico que os conceitos de segurança e violência ocupam na sociedade contemporânea, costurado por textos que explicitam situações reais de conflitos. A publicação, disponível em português e inglês, traz uma série de dados inéditos compilados por Manjabosco e disponibilizados por meio de fotografias, textos, gráficos e tabelas. A edição emula os catálogos de venda legalizada de armas nos EUA.

Tropeços

Já a publicação de Mario Lalau, “Tropeço”, faz uma citação à tradição dos fotógrafos devotos da street photography, linha celebrizada por autores de viés humanista, como Henri Cartier-Bresson. Ao revisar esse conceito, Lalau surpreende ao incorporar hábitos e maneirismos do mundo contemporâneo.

Aquilo que passa despercebido aos olhos dos passantes, para Lalau é a matéria prima a partir da qual ele satiriza o caos e as vãs tentativas do homem em organizar a vida nas grandes metrópoles. Suas fotografias revelam-se como eventos resultantes da fatura entre a sociabilidade e a perda de referências na urbe. “Tropeço” propicia ao leitor criar novas conexões, seja por afinidade ou contraste, entre as imagens, alterando a sequência da paginação e da capa. Desta forma, o autor devolve aos seus leitores a aventura que pautou sua deriva por diversas cidades do mundo.

Sobre a Fotô Editorial

Foi criada em outubro de 2016 pelo curador Eder Chiodetto em parceria com a pesquisadora Fabiana Bruno e a artista plástica Elaine Pessoa. A publicação de ensaios fotográficos que discutam de diversas formas o estatuto da imagem no mundo contemporâneo é um dos principais focos da editora.

Fique atento: no segundo semestre a editora lançará a coleção de livros de textos reflexivos sobre imagem e seus desdobramentos na sociedade.