Eventos 2 meses atrás | Redação

Jovens fotógrafos apresentam trabalho no Dia dos Direitos Humanos

ONU Direitos Humanos, UNIC Rio e Observatório de Favelas reúnem jovens fotógrafos no Dia dos Direitos Humanos.

por Revista FHOX

O Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC Rio) e o Escritório Regional para a América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH), em parceria com o Observatório de Favelas, comemoram o Dia Internacional dos Direitos Humanos, celebrado em 10 de dezembro, com uma exposição fotográfica e roda de conversa com jovens fotógrafos de comunidades cariocas.

A partir das 15h30 do dia 10 de dezembro, nove fotógrafos da Maré discutem na sede do UNIC Rio, no Palácio Itamaraty, como é possível promover os direitos humanos por meio de atividades culturais e ativismo.

O trabalho dos jovens está reunido na exposição Se Essa Rua Fosse Nossa – Nossa voz, nossos direitos, nosso futuro, a ser inaugurada no mesmo dia, às 18h30, na área externa do Museu do Amanhã.

As atividades acontecem no Museu do Amanhã e no Palácio Itamaraty, no centro do Rio de Janeiro. Neste ano, o tema da data adotada pela Assembleia Geral da ONU em 1948 é como jovens podem atuar na defesa dos direitos humanos.

O bairro carioca da Maré, região norte do Rio, sofre com disputas e conflitos que atravessam o seu território, por isso, é solo fértil para projetos, redes e espaços que promovem os direitos humanos por meio de atividades culturais, ativismo e participação. Durante uma semana, estes jovens participaram de oficinas do projeto Imagens do Povo, ação do Observatório de Favelas que desde 2004 alia a técnica fotográfica à formação crítica em relação a questões sociais e direitos humanos.

Também participam da roda de conversa outros seis fotógrafos do Projeto Favelagrafia, que reúne moradores de favelas que retratam seu cotidiano com imagens.

As fotos dos jovens do Projeto Imagens do Povo pretendem defender os direitos humanos e protagonizar a luta do empenho global para alcançar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), compromisso assumido pelos 193 países-membros da ONU, dentre eles o Brasil.

Os fotógrafos Thais Povoleri, Rodrigo Patrício Carvalho, Jacqueline Fernandes, Hector Santos, ONTEM (*), Dipreta (*), Carolina Olgador, Antonio Dourado e Matheus Affonso retratam temas como educação, saúde mental, direitos das pessoas LGBT, igualdade de gênero, erradicação da pobreza, entre outros. Este evento é aberto ao público.

O Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio de Janeiro – está vinculado ao Departamento de Comunicação Global e atua no país desde 1947, oferecendo informações atualizadas sobre a atuação da ONU, divulgando os ODS e promovendo seminários, eventos e foros de discussões sobre questões políticas, econômicas, sociais e humanitárias.

O Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos (ACNUDH) tem o mandato de promover e proteger o desfrute e a realização plena, para todas as pessoas, de todos os direitos contemplados na Carta das Nações Unidas, bem como nas leis e nos tratados internacionais de direitos humanos.

O ACNUDH realiza o seu trabalho à luz do mandato que lhe foi conferido pela Assembleia Geral das Nações Unidas em sua resolução 48/141. Sua sede internacional se encontra em Genebra, na Suíça. Já o Escritório Regional do ACNUDH para América do Sul cobre oito países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

A roda de conversa e a exposição fotográficas são realizadas em parceria com o Observatório de Favelas, organização da sociedade civil que tem projetos, programas e práticas voltadas para a superação das desigualdades sociais, atuando em cinco áreas, incluindo direitos humanos.

A mostra Se Essa Rua Fosse Nossa – Nossa voz, nossos direitos, nosso futuro integra o Marketplace de Ideias do Fórum de Educação Não Formal, que acontece nesta semana no Museu do Amanhã.