Cursos e Palestras 2 anos atrás | Diogo Amorim

Curso na FAAP estimula jovens a refletir sobre uso das imagens nas redes sociais

por Revista FHOX
curso-robertaDiv.

A fotógrafa e pesquisadora Roberta Dabdab, idealizou um projeto inédito cujo objetivo é estimular os jovens a usar as imagens nas redes sociais. Intitulado “O Jovem Emparelhado: a fotografia na era das redes”, o programa convida os novos agentes midiáticos – ou seja, qualquer um que tenha um smartphone e perfil em rede social – a uma visão crítica sobre a profusão imagética que inunda os meios digitais.  O público-alvo são jovens de 14 a 20 anos, pertencentes à Geração Z, aquela que nasceu sob o advento da internet e do boom tecnológico.

O projeto de Roberta é difundir o curso para outras escolas do ensino básico. “Os jovens têm a linguagem visual nas mãos, mas não sabem muito bem como utilizá-la”, explica.

O curso “O Jovem Aparelhado” acontece de 16 de setembro a 28 de outubro, e será ministrado aos sábados, das 10h às 13h. Dividido em seis módulos, ele traz uma série de conteúdos relacionados à ética e à estética das imagens. A programação conta com apresentações dos movimentos estéticos desde o advento da fotografia, de escolas filosóficas que refletem a ideia da representação – como Platão e o Mito das Cavernas –, mas, principalmente, traz o conhecimento sobre a produção visual de hoje: manipulada, que vende um mundo idealizado da realidade.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo site: http://cursos.faap.br/descricao/o-jovem-aparelhado-a-fotografia-na-era-das-redes/705#tab-1

Sobre a autora

Roberta Dabdab é artista, pesquisadora, fotógrafa e professora. Começou a carreira como repórter fotográfico há mais de 20 anos. Trabalhou nos jornais Notícias Populares, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo e, posteriormente, imergiu no mercado publicitário e editorial.

Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, é autora do estudo “Fotografia Esvaziada”, que abordou a profusão e a representação imagética na atualidade. Também ministrou aulas na Escola Panamericana de Artes e na pós-graduação do IED.

Paralelamente, investiga a intersecção entre a fotografia e a imagem digital, confrontando relações que envolvem a representação fotográfica. Em seus trabalhos, busca uma visualidade que ative a consciência através das tensões criadas pelo visível e invisível.

Entre as exposições que participou destaca: A Língua das Coisas – Individual na Pinacoteca do Estado (2006), Geração 00 – A Nova Fotografia Brasileira no Sesc Belenzinho (2011), Memórias da Imagem na Casa das 11 Janelas em Belém (2012) e Antilogias do Fotográfico na Pinacoteca (2017).

Foi selecionada para o Edital Ocupação Artística do SESI em 2015 e para o Festival de Tiradentes em 2017.